AS SATYRIANAS | até 14 de Outubro

 Satyrianas, o maior evento teatral do país 

Clique aqui e conheça a programação completa do evento por espaço
Clique aqui e conheça a programação do DramaMix
Clique aqui e saiba tudo sobre os bastidores das Satyrianas

“As Satyrianas deste ano trazem o DramaMix, um projeto que reúne 78 dramaturgos que escreveram textos especialmente para o evento; além de concentrar mais de 200 apresentações de peças teatrais de acesso livre ao público

Entre os dias 11 a 14 de outubro, a Companhia de Teatro Os Satyros promove o evento “Satyrianas, uma Saudação à Primavera”, em comemoração ao 18º. aniversário de sua fundação. Como nas edições anteriores, o evento será uma vigília cultural. Nesta edição contará com 80 horas de atividades ininterruptas, ao contrário das outras edições que duravam 78 horas. A abertura do evento será na quinta, dia 11, às 16h00 na Praça Roosevelt.

É a 8a. edição das Satyrianas, sendo a 7a. a ser realizada em São Paulo. A primeira foi organizada em 1991, quando Os Satyros administravam o Teatro Bela Vista, na rua Major Diogo, antes da companhia residir na Europa, onde permaneceu por 7 anos. Em 1998 Curitiba recebeu a 2a. edição das Satyrianas. Desde 2002, o evento vem sendo realizado anualmente em São Paulo.

Neste ano, vários espaços da cidade aderiram ao projeto do Satyros. As Satyrianas deixam de ser uma comemoração do grupo para se tornar um evento cultural da cidade de São Paulo, envolvendo artistas de várias expressões e de outras regiões do país. A edição deste ano promete envolver atividades de teatro, música, literatura, artes plásticas, cinema digital e performance em vários locais da cidade.

Como uma grande festa do teatro para a cidade de São Paulo, todos os eventos e espetáculos são de livre acesso, onde cada espectador define o valor de seu ingresso. Assim, as Satyrianas pode ser considerada o maior e mais popular evento teatral da cidade de São Paulo.

Além dos espaços administrados pelo grupo – Espaço dos Satyros Um, Espaço dos Satyros Dois, Espaço dos Satyros Pantanal e Teatro da Vila – participam do evento os seguintes teatros: Espaço Parlapatões, Teatro do Ator, Studio 184, Next, Teatro Vento Forte, Galpão do Folias, Teatro Bibi Ferreira, Tusp, Teatro Alfredo Mesquita, Companhia Corpos Nômades e Museu da Língua Portuguesa.

Com o tema “O Ator e sua Personagem”, as Satyrianas deste ano homenagearão dois grandes nomes da cena brasileira: o ator Paulo Autran e o dramaturgo Lauro César Muniz.

Paulo Autran será homenageado no Espaço dos Satyros Um, às 21h00 de sábado (13), e o dramaturgo Lauro César Muniz receberá homenagem às 16h00 de domingo (14) no Museu da Líingua Portuguesa.

A grande novidade desta edição das Satyrianas é o projeto DramaMix, concebido em parceria entre Os Satyros e o grupo Dramáticas em Cena, onde 78 dramaturgos foram convidados para desenvolverem seus textos que serão apresentados por mais de 200 atores, durante toda a extensão do evento, ininterruptamente.

A cada hora, em uma lona de circo montada especialmente para o evento na Praça Roosevelt, um novo espetáculo será apresentado. “A Breve Interrupção”, com texto e direção de Gerald Thomas, abre o projeto na quinta, às 18h00, com interpretação de Alberto Guzik, Sergio Salvia Coelho e Edson Montenegro; e “A Deliciosa Boca do Inferno”, de Lauro César Muniz, com Haroldo Costa Ferrari e Mariana Ximenez, encerra o DramaMix no domingo, à partir das 23h00.

As tardes, noites e madrugadas das Satyrianas estarão reservadas para apresentações de espetáculos teatrais. Mais de 200 apresentações de espetáculos teatrais, música e performance, destacando-se: “Primeiro Amor”, “Uma Pilha de Pratos na Cozinha”, “O Santo Parto” e “Os 120 Dias de Sodoma” (Espaço dos Satyros); “Cidadão de Papel” (Teatro da Vila); “Casa do Gaspar” (Teatro Vento Forte); “Orestéia” (Teatro Galpão do Folias); “Textículos” (Next); “Un Año de Amor” (Teatro do Ator); “Quatro num Quarto” (Studio 184); e “Prego na Testa”, “Hotel Lancaster” e a recém-estreada “Chorinho” (Espaço Parlapatões).

A Satyrianas é co-patrocinada pelo Departamento de Expansão Cultural da Secretaria Municipal de Cultura, da Prefeitura do Município de São Paulo.
FotoMix, 38 fotógrafos participam das Satyrianas

Liderado pelos fotógrafos Luciana Camargo e Flavio Sampaio, o FotoMix reunirá 38 fotógrafos que recolherão imagens das 80 horas das Satyrianas.

Divididos em turnos, os fotógrafos terão como objetivo recolher a “imagem definitiva” de seu período de trabalho. Ao final do evento, será organizada uma mostra com as 80 imagens das Satyrianas.
Dramaturgos participam do Café Literário

As Satyrianas amanhecem ao sabor da literatura dramática. Às 10h00 de sexta, sábado e domingo acontecerá, no Espaço dos Satyros Um, o “Café Literário” e estarão presentes os dramaturgos: Rodolfo García Vázquez, Sergio Roveri, Fernando Bonassi, Marici Salomão, Rubens Rewald, entre outros.
Meu Segredo

Durante todo o evento, Os Satyros distribuirão cartões postais em branco para o público em geral. O objetivo é recolher confidências das pessoas. Haverá várias urnas distribuídas pelos espaços onde acontecerão os eventos.

As pessoas não precisam assinar estes postais que servirão de base para a pesquisa de um trabalho que Os Satyros realizarão em 2008, intitulado “Hipóteses para o Amor e a Verdade”.
O CEP 20000 desembarca nas Satyrianas

Como no ano passado, as Satyrianas receberão o projeto carioca “CEP 20000”, idealizado pelo poeta Chacal. O CEP – Centro de Experimentação Poética – é um evento multimídia que acontece há 16 anos no Rio de Janeiro. O projeto revelou nomes importantes para a contemporânea arte da música e da performance como Michel Melamed, Chelpa Ferro, Pedro Luís e a Parede, Boato, Casé Peccini, Viviane Mosé, além de ter no palco João Gilberto Noll, Waly Salomão, Fausto Fawcett, Fernanda Abreu, Dado Villa Lobos, Deborah Colker, entre centenas de outros jovens artistas.

O CEP é um evento mensal que reúne em média 10 atrações entre poetas, bandas, performers, dança, vídeo e cenas. Já revelou 4 gerações de jovens poetas. Ganhou o prêmio “Urbanidade 2004” pelo IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil).

Nas Satyrianas, estarão presentes, além do próprio Chacal, os poetas: Pedro Rocha, Éber Inácio, o grupo Wanderleys, que se juntarão aos paulistanos Ademir Assunção, Mario Bortolotto, Marcelo Montenegro e a atriz Fernanda Dumbra.
Satyrianas para crianças

Pela primeira vez as Satyrianas incluirá vários espetáculos infantis na sua programação, tornando-se também um programa ideal para a criançada. Fazem parte da grade de programação os espetáculos: “O Dia das Crianças” (Teatro Bibi Ferreira); e “Almanaque de Araque” e “Ervilha Sapo Junior” (Teatro da Vila).
Satyrianas de 2006, um balanço

Satyros estimam que 12 mil pessoas estiveram presentes na Satyrianas 2006. Destas 12 mil pessoas, 901 eram artistas que atuaram no evento. 532 atores se revezaram nas 48 apresentações teatrais, que contaram com 9 palcos. Mais de 30 técnicos auxiliaram nas montagens e desmontagens destes espetáculos.

6 teatros e uma biblioteca sediaram as Satyrianas: Espaço dos Satyros Um e Dois, Espaço Parlapatões, Next, Companhia do Feijão, Teatro Fábrica São Paulo e Biblioteca Mário de Andrade. Para as Satyrianas 2006, manteve-se o Espaço dos Satyros 1 e ½, que foi dedicado exclusivamente para a apresentação do projeto Uroborus.

Estima-se que 1.500 pessoas assistiram ao projeto Uroborus, a peça com 78 horas de duração, representada por 156 atores, a partir do texto “Ai de mim”, de Nuno Ramos.

O evento não teve nenhuma das suas atividades canceladas, e 85% das apresentações tiveram suas lotações esgotadas. E pelo segundo ano consecutivo, o maior interesse do público foi para a peça “Show de Boate”, apresentada na madrugada de domingo, que se iniciou às 4h30, com um atraso de 30 minutos. 100 espectadores conseguiram assistir à apresentação que teve uma fila recorde de mais de 400 pessoas.

Nas Satyrianas, cada espectador decidiu o valor de seus ingressos. O maior valor foi pago para assistir ao espetáculo “Inocência”, dos Satyros: R$ 33,00. O menor, R$ 0,05, foi pago por um espectador para ver “Cybernética”, com a Cia. Camarim de Teatro.

Pela primeira vez, as Satyrianas tiveram cambistas nas portas dos teatros. No Espaço dos Satyros Dois, um espectador comprou 5 ingressos para assistir a “Os 120 Dias de Sodoma”, a 1 real cada, e os revendeu a R$ 15,00 cada.

Emoções rolaram pelos cantos das Satyrianas. Na homenagem a Zé Celso, do Teatro Oficina, a atriz Patrícia Aguille cumpriu a promessa: surgiu, às 2h00 da madrugada de sexta, nua, montada num cavalo andaluz branco, sob os aplausos de uma platéia animada. O bardo do Oficina vinha atrás numa carruagem com alguns atores de “Os 120 Dias de Sodoma”. Antes de adentrarem à Roosevelt, e ao passarem pela igreja da Consolação, Zé Celso cantou para o seu pai na porta da igreja.

Na homenagem a Fernando Peixoto, no domingo, o homenageado chorou emocionado. Comentário da atriz Sonia Loureiro, que trabalhou com Peixoto no Núcleo Dois do Teatro de Arena, nos anos 70: “Um marxista chorando! Um marxista chorando!”

A equipe dos Satyros é composta hoje por 24 artistas: 1 diretor, 13 atores, 1 assistente de direção, 1 secretária, 2 produtores e 6 técnicos. A estes artistas, juntaram-se mais 144 voluntários que fizeram plantão no Espaço dos Satyros 1 e 2 durante as 78 horas que durou as Satyrianas.”
Satyrianas – uma Saudação à Primavera
de 11 a 14 de Outubro de 2007

Anúncios

One Comment

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s