GÍCIA AMORIM E DITIRAMBO NO TEATRO DE DANÇA | 20 e 21 de Outubro

Neste mês, o TD – Teatro Itália/Teatro de Dança – programa da Secretaria de Estado da Cultura, gerenciado pela APAA (Associação Paulista dos Amigos da Arte) – inicia o projeto CURADORES ASSOCIADOS, ou seja, a cada semestre, são convidados curadores que junto com a equipe do teatro, criam um programa especial, com grupos de São Paulo e do interior paulista. Em 2007, os curadores associados são: Ricardo Scheir, professor/diretor artístico (Cia. de Dança de São José dos Campos) e Gilsamara Moura, coreógrafa/diretora/professora (Grupo Gestus, Araraquara).

No dias 20 e 21 de outubro, com curadoria de Gilsamara Moura, apresentam-se no TD as companhias Ditirambo (“Quatro, cinco, seis danças para além dos neurônios”, ambas de Araraquara) e o solo de Gícia Amorim (“Relevo Inverso”), de São Paulo.

A Curadora Associada Gilsamara Moura é Mestre e doutoranda em Comunicação e Semiótica/Artes, bailarina, coreógrafa, diretora do Grupo Gestus e Cia Shuffle Trips, idealizadora e gerente da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira, em Araraquara/SP. Coordenadora do curso superior Pedagogia das Artes do Corpo da UNIARA. Vice-Presidente da FUNDART. Coordenadora da Semana de Sapateado e do Festival de Dança de Araraquara, ambos em sua 7ª edição. Membro da Red Sudamericana de Danza.

“Relevo Inverso”

Solo de Gícia Amorim, SP, 15 min.

O obstáculo como uma ferramenta para exploração de idéias-formas.

Criação e Interpretação: Gícia Amorim.
Iluminação: Décio Filho Música, John Cage e Béla Bartók.
Fotos: Arnaldo J.G.Torres.

“Quatro, cinco, seis danças para além dos neurônios”

Ditirambo Cia. de Dança Contemporânea, Araraquara,  35 min.

O espetáculo é uma crítica aos rumos que tem tomado a produção contemporânea de dança. Especialmente acerca do paradigma em construção que submete todo o fazer artístico ao discurso da ciência. Excessivos processos de racionalização, individualização de referências e invasões tecnológicas têm contribuído para a emergência de um humanismo artificial e elitista. Estas são questões levantadas com humor e ironia no novo trabalho da Cia. Ditirambo de Dança Contemporânea.

Direção Geral: Carlos Fonseca
Coreografia: Carlos Fonseca e Cia.
Elenco: Carlos Fonseca, Douglas Santos, Elaine Piovani, Lilian Penteado, Renata Pestana iluminador: Pietro Coronato

Dias 20 e 21 de Outubro. 
Duração: 55 min. (sem intervalo).
Classificação etária: livre        
Teatro Itália, TD -Teatro de Dança – Secretaria de Estado da Cultura
APAA-Associação Paulista dos Amigos da Arte
Avenida Ipiranga, 344 – Subsolo, Edifício Itália – São Paulo, SP, Brasil – Metrô República
info.teatrodedanca@apaa.org.br
Telefone da bilheteria: 2189 2555
Capacidade: 278 lugares / Ar-condicionado / Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais / C.C. Visa e Visa-Eletron / Estacionamento R$ 15,00 com manobrista.
Bilheteria, abertura: Vendas para o dia do espetáculo – quarta a domingo: a partir das 14horas. Ingressos: R$ 10,00 e meia-entrada.

Saiba mais sobre Gícia Amorim e Ditirambo, clicando aqui >

Gícia Amorim: Prêmio APCA 2002-Pesquisa em Dança e Rumos Dança 2003 do Itaú Cultural.

Foi professora convidada da Cia 2 Nova Dança, do Balé da Cidade de São Paulo, Cisne Negro Cia de Dança, da Universidade da Cidade(RJ), do curso Comunicação e Artes do Corpo(PUC-SP), do V Festival do Instituto de Artes da Unicamp, da Escola de Teatro e Dança FAFI de Vitória(ES), da Cia Sociedade Masculina, do Grupo Gestus, da Escola de Dança de Santo André e de importantes Festivais de Dança do País. Atualmente é professora da Cia Ballet Stagium, do Núcleo 1 de Pesquisa do Teatro Fábrica e ensina Pilates no CGPA.

Vem apresentando seus trabalhos coreográficos em diversos locais como: Itaú Cultural, Centro Cultural São Paulo, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Casa das Rosas, Teatro Fábrica, Festival de Dança de Araraquara, unidades do Sesc-SP, 8O Panorama Rioarte de Dança, Fid 2000, Palácio das Artes(BH), Bienal de Dança do Ceará e em Vitória-ES. Trabalhou em colaboração com o músico Flo Menezes na III Bienal Internacional de Música Eletroacústica e com Danilo Tomic no Festival de Música Nova.

Em NY, estudou com renomados professores de Dança e Pilates. Com Merce Cunningham, fez aulas, workshops de composição coreográfica e dançou remontagens de suas coreografias. É autorizada pela Cunningham Dance Foundation para o ensino da Técnica Cunningham. Em NY, estudou ainda com Murray Louis, no Limón Institute, na escola de Trisha Brown e com David Howard e Finis Jung.

Ditirambo, Araraquara, SP

Premiada em vários festivais, a Cia Ditirambo de Dança Contemporânea é dirigida pelo sociólogo Carlos Fonseca, coreógrafo do Ballet Municipal de Fortaleza. Trabalhando com o mesmo elenco há 5 anos o grupo desenvolve pesquisas de improvisação dirigida, dança contemporânea e balé clássico, com ênfase na estrutura óssea e na fluidez dos movimentos. As principais referências do grupo são Sistema Laban e os “Batternieff Fundamentals”.

Por Márcia Marques, do Canal Aberto.

Anúncios

One Comment

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s