DOMINAÇÃO NAPOLEÔNICA EM SÃO PAULO

BEBIDA VIOLENTA

Já ouviu falar? Quer saber quem são?

Leia e ouça aqui a banda.

“é preciso conceituar as coisas. um conceito é algo que joga luz no mundo, que deixa a realidade clara. o grupo musical “bebida violenta” é texto científico aplicado, a serviço de um plano maior, dominístico napoleônico. assim, o grupo musical “bebida violenta” não é electro, não é pop, não é eletrônico, não é roque, não é pop jovem, não é punk, não é pós-punk, não é 80’s, não é 90’s, não é rua bagaceira, não é cansei de ser sexy, não é cool deluxe do mondo jet set, não é duas meninas e dois caras… não é nada disso, como muitos teimam em afirmar. é APENAS TEXTO CIENTÍFICO APLICADO. é, portanto, pós-história. pós-indústria. pós-moderno. hiper moderno. e assim pode ser tudo isso. ” (Fragmento do Release do Bebida Violenta)

Na agenda, dois dias para São Paulo:

dia 27 de março, quinta-feira, a partir da meia-noite e meia
Clube Praga: Rua Turiassu, 483.
Entrada: R$ 10.

dia 02 de Abril, quarta-feira, a partir das 23h45
FunHell – FunHouse:
Rua Bela Cintra, 567.
Entrada: R$ 10.

Bom show e boa balada! Leia o release na íntegra no restante do post.

Por Darlene Carvalho. O Fabrizio Poltronieri que me contou.

a surtopian project presents:

bebida violenta ‐ TEXTO CIENTÍFICO APLICADO.

é preciso conceituar as coisas. um conceito é algo que joga luz no mundo, que deixa a realidade clara. o grupo musical “bebida violenta” é texto científico aplicado, a serviço de um plano maior, dominístico napoleônico. assim, o grupo musical “bebida violenta” não é electro, não é pop, não é eletrônico, não é roque, não é pop jovem, não é punk, não é pós-punk, não é 80’s, não é 90’s, não é rua bagaceira, não é cansei de ser sexy, não é cool deluxe do mondo jet set, não é duas meninas e dois caras… não é nada disso, como muitos teimam em afirmar. é APENAS TEXTO CIENTÍFICO APLICADO. é, portanto, pós-história. pós-indústria. pós-moderno. hiper moderno. e assim pode ser tudo isso.

antes de mais nada, é necessário desfazer uma confusão advinda do senso comum. muitos pensam que o nome do grupo musical “bebida violenta” se refere a algum tipo de bebida com teor alcóolico alto, ou ainda que faça referência a uma beberagem transloucada. não se trata de absolutamente nada disso. o nome é índice de atos violentos e insanos que a bebida pode provocar. se você tem problemas com alcoolismo e bebe apenas um copo de cerveja, você pode passar a ter “bebida violenta”, que é o desejo de espancar ou até mesmo matar causado pelo estado de embriaguez.

isto colocado, o projeto de dominação conhecido como grupo musical “bebida violenta” ‐ que faz parte de um plano maior ‐ tem como objetivo central estabelecer paradigmas para o mundo da música pop. por música pop, entendemos determinado fenômeno da comunicação de massa (para maiores detalhes, ver BENJAMIN, 2000). o plano de dominação parte da aplicação pragmática das teorias filosóficas de kant, schopenhauer, schiller, peirce e vilém flusser. aqui cabe destacar que o line-up do conjunto musical “bebida violenta” conta com um doutorando em comunicação e semiótica pela puc-sp, um mestrando em educação, arte e história da cultura pelo mackenzie e duas estudantes de graduação em moda, pela fasm.

estes quatro jovens foram selecionados diretamente por napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) por seus dotes intelectuais para levarem a cabo o plano de dominação do imperador. para a obtenção completa e irrestrita do sucesso desta empreitada, napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) selecionou 4 presidentes e 4 diretores que fazem a mediação entre ele e os 4 encarregados da dominação efetiva. muitas questões tem chegado até estes encarregados com relação à comunicação napoleonesca. napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) comunica-se através de NENA, mãe residente no terreiro AFONSO THOMÁZ todas as terças-feiras.

todas as letras e músicas são de autoria e da vontade Dele (napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte)). cabe aos presidentes (paulão guru espiritual 13 ‐ presidente de harmonia ‐, seu alcides dutra ‐ presidente de arranjo ‐, dácio navalha ‐ presidente de bateria ‐ e contanza piero jr ‐ presidente de melodia) a transcodificação das idéias Dele em notação musical. feito isso, os diretores (dona clarice sanches ‐ diretora de harmonia e mãe de marcos lamego ‐, sonia assumpção ‐ diretora de arranjo ‐, donaldera freitas ‐ diretor de bateria ‐ e josé aparecido perera ‐ diretor de melodia) pragmatizarem musicalmente as notações. para esta pragmatização, a filosofia pragmatista utilizada é a de c. s. peirce (para maiores detalhes, ver DE WAAL, 2007). aos encarregados (fapz ‐ encarregado de harmonia ‐, orelha I ‐ encarregado de arranjo ‐, giulia baterialista ‐ encarregada de bateria ‐ e brunabroto displicente ‐ encarregada de melodia) cabe a execução das peças musicais de maneira absolutamente fidedigna à vontade Dele. esta hierarquia completa pode ser contemplada no endereço http://www.bebidaviolenta.com

para facilitar os trâmites e a execução de todo este plano dominístico napoleônico, Ele fez chegar a nossas humildes mãos o documento intitulado “DIRETRIZES ESTÉTICAS ÉTICAS E COMPORTAMENTAIS [PRAGMÁTICAS]”. este documento abrange todo o plano dominístico, nos dando regras estéticas (e portanto éticas) e comportamentais (pragmáticas). toda e qualquer ação por nós tomada (produção de fotos, contato com o público e imprensa, etc.) está absolutamente detalhada neste documento de mais de mil páginas.

este documento chegou a nós absolutamente cifrado. coube aos presidentes a árdua tarefa da tradução. esta tradução, avalizada por Ele, nos trouxe um pensamento sofisticado em termos de filosofia pura, que nos cabe aplicar de forma objetiva.

surge aqui uma questão: porque a música? (o que schopenhauer e kant falam sobre a música para que Ele os elegesse como filósofos centrais?). a partir dessa indagação, podemos entrar em uma discussão belíssima sobre filosofia da arte e sobre como napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) enxerga o panorama cósmico evolucionista em seu estado atual.

napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) segue a mitologia grega. poder do mito. previsão através das estrelas e astrologia, pregando o uso desta última para o planejamento domínistico.

o plano de dominição prevê a dominação primeira do jovem. do espírito jovem que se encontra perdido na idiotização da náiti. dai a descontração e alto astral das canções, que contém elementos de complexidade científica aplicada dificílimos (dai ser texto científico aplicado). um destes conceitos é a S U R T O P I A, já pesquisada anteriormente por MATUCK. disso nasce o petardo 2012 S U T O R P I A, primeiro álbum do grupo musical.

a dominação começou, a real dominação, já que bebidismo, marxismo, comunismo e castrismo são tudo a mesma coisa. é tudo napoleão. bem vindos, portanto, a nossa dominação.

bebida violenta, março de 2008

através de leituras do documento intitulado “DIRETRIZES ESTÉTICAS ÉTICAS E COMPORTAMENTAIS [PRAGMÁTICAS]”, de napoleão bonaparte (napoleone di buonaparte) (trad. paulão guru espiritual 13 ‐ presidente de harmonia ‐, seu alcides dutra ‐ presidente de arranjo ‐, dácio navalha ‐ presidente de bateria ‐ e contanza piero jr ‐ presidente de melodia).

—–

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica in LIMA, Luiz Costa. Teoria da cultura de massa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2000.

DE WAAL, Cornelis. Sobre pragmatismo. São Paulo: Loyola Edições, 2007.

 

Anúncios

2 Comments

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s