GRÁTIS: LÚDICO – ESPETÁCULO DE DANÇA INFANTO-JUVENIL INSPIRADO EM KANDINSKY | até 22 de junho, sábados e domingos.


Foto: Rodrigo Netto.

Está em cartaz até o dia 22 de junho no CCSP, Centro Cultural São Paulo – sala Jardel Filho, o espetáculo infanto – juvenil “Lúdico”, com concepção e coreografia de Miriam Druwe, que assina a direção junto com Cristiane Paoli Quito. Na equipe de criação estão Marisa Bentivegna, Marco Lima e Fabio Cardia, no palco, os bailarinos Adriana Guidotte, Tatiana Guimarães, Luciana de Carvalho, Sérgio Luiz, Bruno Rudolf e a própria Miriam Druwe. Esse espetáculo foi contemplado pelo 3º Fomento Municipal à Dança.


Foto: Rodrigo Netto.

Lúdico é inspirado nas obras do pintor russo Wassily Kandinsky e propõe de forma colorida e poética um passeio pelo universo da criação de uma obra de arte. Cores e formas se agitam em busca de um lugar.


Foto: Rodrigo Netto.

Pesquisa e Montagem

Há tempos Miriam Druwe alimentava paixão pela obra de Kandinsky. Pintor reconhecido pelas cores e formas de suas obras, teve contato muito cedo com a música, aos 8 anos. Essa pequena incursão nas aulas de piano e violino deu noções fundamentais de harmonia e evolução, que depois seriam utilizadas.

Como base para todo desenvolvimento e criação do espetáculo, Druwe pesquisou no livro Do espiritual na arte, publicado em 1912, a primeira grande obra teórica sobre pintura. Nela, o pintor desenvolvia uma investigação filosófica sobre as cores e as formas, às quais conferia valores psicológicos e morais e as comparava com a música, que, apesar de sua imaterialidade, era capaz de fazer “vibrar a alma”.  Anos mais tarde, em 1926, o artista russo lança Ponto e linha sobre plano, em que elabora a teoria semelhante à utilizada pelos músicos para compor. Era a necessidade interior do artista em detrimento à forma, que sempre teve, para ele, importância secundária. Em suas obras, umas das preocupações era a busca de um equilíbrio instável entre elementos opostos.

A partir dos elementos pesquisados, Miriam Druwe percebeu que o caráter lúdico sempre esteve à sua porta, rondando-a. Ouvindo o desejo interior de sua alma artista, juntou sua paixão pelo pintor russo, cercou-se de profissionais premiados e competentes das artes e percebeu que pela primeira vez em sua carreira falaria às crianças. Assim surgiu “Lúdico”.


Foto: Rodrigo Netto.

O espetáculo

No espetáculo Lúdico, a reta, a curva e o ponto são personagens que têm características e personalidades próprias. A curva, estilosa, assanhada e sinuosa tem um temperamento e mobilidade corporal que lembra a serpente, é elástica, pode ceder e evitar, porque é capaz de desviar… O ponto é o início de tudo! E por ser o princípio, a tela branca foge dele, porque ela se acha linda assim, e tenta convencer a todos que sendo o mais simples dos elementos é cheia de graça, mas também cheia de expectativa… A reta é determinante, mandona, indica caminhos (corporais), tem certeza que é uma junção de pontos (o que é verdade…). O círculo preto, circunspecto, sisudo, é meditativo e diz, va-ga-ro-sa-men-te: “Aqui estou”. O círculo vermelho, por sua vez, é troada e relâmpago, apaixonado, irradia para todos os lados e roda, roda, roda…  O criador (ou pintor) ao se deparar com a reta, os círculos, o ponto, a curva e a tela, é engolido pela obra.


Foto: Rodrigo Netto.

Até 22 de Junho de 2008, sábados e domingos às 16h00
Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho:  R. Vergueiro, 1000 – Paraíso.
Telefone: 011 3383-3400. Lotação: 324 lugares. Duração: 60 minutos.
Acesso para deficientes físicos/ Ar condicionado

ENTRADA GRATUITA- distribuição de ingressos uma hora antes.

Ficha Técnica e Currículo de Miriam Druwe no restante do post.

Por Márcia Marques

Ficha Técnica

Concepção, Coreografia e Direção: Miriam Druwe
Co-Direção: Cristiane Paoli Quito
Trilha sonora: Fabio Cardia Cenografia
Figurino: Marco Lima
Desenho de Luz: Marisa Bentivegna
Produtora Executiva: Anne Pampolha Intérpretes
Criadores: Miriam Druwe, Adriana Guidotte, Tatiana Guimarães, Luciana de Carvalho, Sérgio Luiz, Bruno Rudolf.
Atriz Convidada: Luciana Paez
Estagiários: Cristiana Uehara e Leandro Breton
Foto: Rodrigo Netto
Colaboração: Estelamare dos Santos
Assessoria Cultural: Doble Comunicação Cultura + Social.

Miriam Druwe (Currículo)

Formação Básica Clássica, Moderna e Contemporânea. Participou das principais companhias profissionais de dança de SP:
– Balé da Cidade de SP
– Cisne Negro Cia de Dança
– Republica da Dança
– Cia. Terceira Dança

Trabalhou com coreógrafos de renome como Luiz Arrieta, Ana Mondini, Vitor Navarro, Gisela Rocha, Vasco Wellemcamp, Gigi Caciulenou, Phillip Tallard, Sandro Borelli e mestres como Ismael Guiser, Yoko Okada, Sacha Svertlof, Jane Blaut, Yellê, Penha de Souza, Isabel Marques.

Participou como intérprete dos espetáculos Mucho Corazon, Alma em Fogo e O Bailado do Deus Morto de José Possi Neto

Desde 1996 vem desenvolvendo uma linguagem própria estruturada em aulas de dança contemporânea, obtendo bons resultados em companhias profissionais e projetos de formação como: Cia Nau de Ícaros, Escola Livre de Dança de Santo André, Cefac (Centro de Fomação em Artes Circences), Centro Cultural SP, Sescs, Galpão do Circo e Festivais de Dança no Brasil.

Coordenação de Arte do Educandário Allan Kardec

Dirige a Cia Druw onde cria seus trabalhos coreográficos.

Coordenação de Projetos:

– Clarice Lispector de Laços dados com a Oswald de Andrade – Secretaria da Cultura
– O Lado B da Dança – Secretaria da Cultura – Oswald de Andrade
– Movimento Sesc de Dança – tema: Improvisação com a participação de 22 bailarinos criadores de SP.

Como coreógrafa realizou os seguintes trabalhos:
– Ressonância para a Dristrito da Dança de Riberão Preto
– Q.A.B Surdo para a Cia Stacatto de São Caetano
– 12 Movimentos para um Homem Só – JC Viola
– Alfredo, Sobre Nós, Problemas Humanos, Poemas Urbanos, Solo Druwida, Variações e Corpoético para a Cia Druw.
– Estar Sendo – Centro Cultural Banco do Brasil
– De um Lugar para o Outro para a Cia Cênica Nau de Ícaros com direção de José Possi neto 2007

Prêmios:
– Premiada pela APCA como melhor Bailarina 1993
– Prêmio Estímulo à Dança Secretaria da Cultura – 2003
– Prêmio Estímulo Braços e Pernas pela Cidade – Centro Cultural SP 2003

Anúncios

One Comment

  1. Assistir a esse espetáculo trás a verdadeira significação
    da palavra ARTE para a vida da criança
    Muito obrigado

    Patricia

    Curtir

    Responder

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s