FOSCA ESTRÉIA NO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho1_1280

Estréia nesta quarta-feira, 7/12, a última ópera da temporada lírica 2016 do Theatro Municipal de São Paulo: Fosca.

Composta por Carlos Gomes, as récitas acontecem ainda nos dias 8, 10, 11, 13, 15 e 17 de dezembro – de segunda-feira à sábado, a partir das 20h, no domingo, às 17h. Os ingressos variam de R$ 50 a R$ 160, com meia-entrada para todos os setores.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho2_1280

A montagem inédita que ganha os palcos do Municipal de São Paulo é de Stefano Poda, que criou o espetáculo exclusivamente para a casa de óperas paulistana. O artista italiano assina a direção cênica, a cenografia, os figurinos, o desenho de luz e a coreografia. Poda também estará esta semana nos cinemas brasileiros – a montagem de Fausto (criação dele para a obra-prima de Goethe) integra o festival Opera na Tela, que traz aos cinemas brasileiros o melhor da temporada lírica europeia recente – mais informações deste Festival no site.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho3_1280

Sexta ópera composta por Carlos Gomes, Fosca foi concebida com libreto em italiano (a segunda do autor campineiro). O compositor foi o mais importante autor brasileiro de ópera e o primeiro a ter destaque no meio lírico europeu. Em 2016, celebram-se duas efemérides relacionadas a ele: 180 anos de seu nascimento e 120 anos de sua morte.

Além da direção cênica de Poda, as récitas que entram em cartaz no Municipal tem direção musical de Eduardo Strausser, que rege também a Orquestra Sinfônica Municipal (OSM). O Coro Lírico Municipal, sob regência de Bruno Greco Faccio, e o Balé da Cidade de São Paulo participam da encenação. No papel de Fosca se revezam Nadja Michael e Chiara Taigi. Os papeis principais masculinos ficaram a cargo de Marco Vratogna e Leonardo Neiva (Cambro); Luiz-Ottavio Faria e Łukasz Goliński (Gajolo); e Thiago Arancam e Sung Kyu Park (Paolo).

Stefano Poda
direção, coreografia, iluminação, cenografia e figurinoPara dar à interpretação operística a unidade estética e conceitual de um teatro fundado na totalidade das artes, e visando uma percepção integral, plástica e rica de imagens, Stefano Poda se ocupa das diversas dimensões de suas montagens: direção, cenografia, figurino, iluminação e coreografia.

Em 2014, Stefano Poda assinou a abertura do 77° Festival do Maggio Musicale Fiorentino, com uma nova produção de Tristão e Isolda, de Richard Wagner, sob a regência de Zubin Mehta. Em 2015, concebeu Fausto para o Teatro Regio de Turim (numa coprodução com a Ópera de Israel de Tel Aviv e a Ópera de Lausanne), Otello na Ópera de Budapeste, Nabucco no Teatro Verdi em Trieste, e Andrea Chénier na Ópera Nacional da Coreia. Em 2016, dirigiu Ariodante para a Ópera de Lausanne e O Elixir de Amor para a Ópera Nacional do Reno, em Estrasburgo. Entre suas muitas produções, destacam-se Thaïs no Teatro Regio de Turim, em 2008, gravada pela RAI/Arthaus; Falstaff na Opéra Royal de Wallonie-Liège, em 2009, transmitido ao vivo em 200 cinemas nos EUA e na Europa (RAI/Dynamic); Il Concilio dei Pianeti, de Albinoni, com o Solisti Veneti (Unitel); A Força do Destino, abertura da temporada do Teatro Regio de Parma, em 2011, (Unitel) e do Festival Verdi, em 2014; Il Trittico, de Puccini, no Teatro Colón de Buenos Aires, em 2011; Leggenda no Teatro Regio de Turim e festival MITO, em 2011; Maria Stuarda na Ópera de Graz, em 2012, e na ABAO de Bilbao, em 2013; Il Trovatore para abertura do Festival Herodes Atticus em Atenas, em 2012; Atilla no St.Galler Festspiele, em 2013; Don Carlo na abertura da temporada 2013/14 do Theater Erfurt.

Eduardo Strausser
Direção musical e regência

Desde agosto de 2014, Eduardo Strausser é regente residente do Theatro Municipal de São Paulo. Nesta temporada, Eduardo regeu La Bohème, de Puccini, e Elektra, de Richard Strauss. Em temporadas passadas, Eduardo trabalhou com orquestras como a Kurpfälzischen Kammerorchester, de Mannheim, a Orquestra Sinfônica de Berna, a Südwestdeutsche Philharmonie Konstanz, a Berliner Camerata e o Luzern Festival Strings. Com a Meininger Hofkapelle, regeu A Flauta Mágica, de Mozart.

Este ano, Eduardo fez sua estreia com a Orchestra Filarmonica do Teatro La Fenice, de Veneza, e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e retornará à Berliner Camerata e ao Teatro Verdi, de Padova.

Entre 2012 e 2014, foi diretor artístico e regente da Orchesterverein Wiedikon e da Kammerorchester Kloten, em Zurique.

Nascido em São Paulo, em 1985, Eduardo estudou na Zürcher Hochschule der Künste, onde recebeu com distinção os títulos de mestre e especialista na classe do renomado Professor Johannes Schlaefli. Em 2007, passou o verão em Kürten, Alemanha, onde estudou análise e interpretação com Karlheinz Stockhausen. Participou de masterclasses com Bernard Haitink e David Zinman, na Suíça, e com Kurt Masur, em Nova York. Em 2008, foi selecionado para participar do prestigiado Fórum Internacional de Regentes do Ferienkurse für Neue Musik, em Darmstadt, onde teve a oportunidade de trabalhar com compositores como György Kurtág e Brian Ferneyhough.


O QUÊ? QUANDO?

Fosca

Antonio Carlos Gomes

  • 7/12 – quarta – 20h
  • 8/12 – quinta – 20h
  • 10/12 – sábado – 20h
  • 11/7 – domingo – 17h
  • 13/12 – terça – 20h
  • 15/12 – quinta – 20h
  • 17/12 – sábado – 20h

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Coro Lírico Municipal de São Paulo

Balé da Cidade de São Paulo

Stefano Poda – Direção cênica, Cenografia, Figurinos, Desenho de luz e Coreografia

Eduardo Strausser – Direção musical e regência

Bruno Greco Facio – Regência do Coro Lírico

Fosca – Nadja Michael (7, 10, 13 e 17/12) | Chiara Taigi (8, 11 e 15/12)

Cambro – Marco Vratogna (7, 10, 13 e 17/12) | Leonardo Neiva (8, 11 e 15/12)

Gajolo – Luiz-Ottavio Faria (7, 10, 13 e 17/12) | Łukasz Goliński (8, 11 e 15/12)

Paolo – Thiago Arancam (7, 10, 13 e 17/12) | Sung Kyu Park (8, 11 e 15/12)

Delia – Lina Mendes (7, 10, 13 e 17/12) | Masami Ganev (8, 11 e 15/12)

Michele Giotta – Carlos Eduardo Marcos

Il Doge di Venezia – Murilo Neves

*Programação sujeita a alterações.


QUANTO?

Ingressos: R$ 50 a R$ 160 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes). Capacidade: 1.500 lugares

Bilheteria: 3053-2090 — Compre aqui os ingressos!


ONDE?

Theatro Municipal de São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, s/nº – Bilheteria: 3053-2090


Colaboração: Vanessa Beltrão | Publicação: Darlene Carvalho

BARUERI PUNK OI! II

No próximo domingo à tarde acontecerá em Barueri um festival com bandas punk: Lobos Insanos, Subalternos e Stouts. A entrada custa apenas R$ 10. Veja o flyer, chame os amigos e compareça!

punk-rock-barueri-banda-do-cesar.jpeg

Curta as página: Banda Subalternos | Facebook


O QUÊ?

Barueri Punk Oi! II — Bandas: Lobos Insanos, Subalternos, Stouts


QUANDO?

Domingo, 11 de Dezembro de 2016, a partir das 15h.


QUANTO?

R$ 10


ONDE?

Bar Kudo Pinguim

Rua Jequitibá, 87 – Parque Viana – Barueri – SP (Próximo ao Terminal Parque Viana)


Publicação: Darlene Carvalho

MÚSICA ORGÂNICA NO CCB

musica-organica

musica-organica-02

musica-organica-04

Música Orgânica é um grupo de Santa Catarina, formado por André de Miranda, Carlinhos Ribeiro e Cezinha Silva, que apresenta composições autorais através das quais o trio experimenta a sonoridade na afinação dos instrumentos na frequência de 432Hz (diferente do padrão usual de afinação a 440Hz) – afinação que segundo algumas teorias é mais harmônica com a natureza e por isso dita ‘orgânica’ – juntamente com poesias tratam com simplicidade e de forma bastante sensível de temas como a necessidade da retomada de consciência e a preservação de nosso patrimônio natural e histórico.

musica-organica-01

O disco “O Dia de Despertar” tem produção musical de Marcos Archetti.


O QUÊ?

Música Orgânica — Turnê de lançamento do disco O Dia de Despertar


QUANDO?

Data: 08 de dezembro de 2016

Abertura da sala de apresentação: 21h

Início do show: 22h

Encerramento da casa: 1h


QUANTO?

Valor: R$10


ONDE?

 

CCB – Centro Cultural Butantã

Av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882, São Paulo, SP.

Telefone: 11 97144-9804


Colaboração: Maína | Publicação: Darlene Carvalho

BACH EM FLAUTA DOCE HOJE NO MEMORIAL

Olha que programa lindo pra nossa terça-feira: ir pro Memorial ouvir Bach tocado em flauta doce pelo quarteto Quinta Essentia, pagando pouco por isso. E aí, vamos?

Para conhecer o quarteto antes da apresentação, recomendo ouvir as obras via Soundcloud…

E youtube também:

A apresentação de hoje faz parte do projeto Música na Biblioteca com repertório inteiramente dedicado a Johann Sebastian Bach. Na versatilidade da flauta barroca e toda sua família de instrumentos, o concerto apresenta A Arte na Fuga BMV 1080.

O projeto, inaugurado há dois meses, tem como coordenadora a maestrina Mônica Giardini.


O QUÊ?

Projeto Música na Biblioteca — Quarteto Quinta Essentia


QUANDO?

Terça-feira, 25 de Outubro de 2016, às 19h.

Evento | Facebook


QUANTO?

R$ 2, ingressos disponíveis uma hora antes do início da apresentação.


ONDE?

Memorial da América Latina

→ Metrô Barra Funda/ portão 5

Veja o mapa:


Publicado por Darlene Carvalho

SUBALTERNOS E GARAGEM 120 NO LANÇAMENTO DA FIBONATTIS

foto_subalternos

No próximo dia 23 de Outubro tem punk rock na agenda, será o lançamento do cd da banda Fibonattis e para comemorar essa estréia, duas bandas abrirão o show: Subalternos e Garagem 120.

fibonattis

Para mais informações, veja a publicação do Conpoema clicando aqui.


O QUÊ?

Shows: Fibonattis, Subalternos e Garagem 120.


QUANDO?

23 de Outubro de 2016, das 17h às 20h.


ONDE?

Espaço CONPOEMA

Av. São Paulo, 965 – Vila Suíça, Francisco Morato – SP – Brasil

Telefone:  11 44888524


QUANTO?

Entrada Franca


Publicado por Darlene Carvalho

16 ANOS DE ÓDIO SOCIAL

Domingão é dia de ir pro centro de São Paulo participar do festival de bandas que comemoram os 16 anos da banda Ódio Social. Acontece no Centro Cultural Zapata a partir das 16h. Paga só R$ 10 pra entrar no evento.

Festa com apresentação de várias bandas de rock, punk, metal e hardcore:

Obs: Pode haver mudanças na ordem das bandas sem aviso prévio.

yekun


O QUÊ?

16 Anos de Ódio Social — Festival de bandas


QUANDO?

Domingo, 21/08/2016, às 16h.

Evento no Facebook: www.fb.com/events/302725846743012/


QUANTO?

R$ 10


ONDE?

Centro Cultural Zapata

Rua Riachuelo, 328, Centro de São Paulo, SP, Brasil.


 

Publicado por Darlene Carvalho

CORO LÍRICO FAZ APRESENTAÇÕES GRATUITAS NA PRAÇA DAS ARTES

CORO LÍRICO MUNICIPAL APRESENTA FESTIVAL GRATUITO COM OBRAS DE DONIZETTI

Com regência do maestro Bruno Greco Facio, as apresentações acontecem nos dias 09 e 10 de junho, às 18h, na marquise da Praça das Artes

1511_Bruno_Faccio_Foto38_Heloisa_Ballarini.jpg

Nos dias 09 e 10 de maio, às 18h, o Coro Lírico Municipal apresenta o Festival Donizetti na Praça das Artes. Sob a regência do maestro Bruno Greco Facio, o grupo apresenta as mais célebres árias e corais de fases distintas da vida do compositor italiano Gaetano Donizetti (1797 – 1848). O Festival traça um panorama da obra do compositor apresentando canções, árias e conjuntos de óperas do compositor que é considerado um dos maiores nomes do Romantismo e que transitou com igual desenvoltura pelo drama e pela comédia.

Autor de mais de setenta óperas, Gaetano Donizetti é, ao lado de Rossini e Bellini, um dos expoentes do bel canto. São célebres e inconfundíveis suas páginas repletas de virtuosismo e portadoras de melodias memoráveis.

“Apresentaremos trechos dos três títulos que com mais frequência são representados. Da carga dramática, ricamente explorada, em “Lucia” ao bufo “Don Paquale”, passando pelo melodramma giocoso do “Elisir”, o programa evidencia a profunda evolução que Donizetti promoveu no ‘bel canto’ abrindo caminhos para as mudanças estéticas que se estabeleceriam na segunda metade do século XIX”, destaca o maestro Facio.

coro-lirico.jpg

CORO LÍRICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

Formado por cantores que se apresentam regularmente como solistas nos principais teatros do país, o Coro Lírico Municipal de São Paulo atua nas montagens de óperas das temporadas do Theatro Municipal, em concertos com a Orquestra Sinfônica Municipal, com o Balé da Cidade e em apresentações próprias. Desde 2013 sob o comando de Bruno Greco Facio, o grupo passou por um aprimoramento técnico e vocal e hoje conta com mais de 80 integrantes, prontos a interpretar diferentes papeis, em óperas cantadas em idiomas como o italiano, alemão, francês, russo e espanhol, como acontece na última temporada. O Coro Lírico foi criado em 1939 e teve, como primeiro diretor, o maestro Fidélio Finzi, que preparou o grupo para a estreia em Turandot, em 13 de junho de 1939. Em 1947, Sisto Mechetti assumiu o posto de maestro titular e, somente em 1951, o coro foi oficializado, sendo dirigido posteriormente por Tullio Serafin, Olivero De Fabritis, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi, Francisco Mignone, Heitor Villa-Lobos, Roberto Schnorrenberg, Marcello Mechetti, Fábio Mechetti e Mário Zaccaro. O Coro Lírico Municipal recebeu os prêmios de Melhor Conjunto Coral de 1996, pela APCA, e o Carlos Gomes 1997 na categoria Ópera.

As apresentações acontecem na marquise da Praça das Artes e são todas gratuitas.


O QUÊ?

Festival Donizetti – Arias e Coros

Coro Lírico Municipal de São Paulo | Bruno Greco Facio – Regência

  • Programação sujeita a alterações.

Duração: aproximadamente 60 minutos. Classificação etária: livre.

QUANDO?

9/6,  quinta, 18h.

10/6, sexta, 18h.

QUANTO?

Entrada Franca.

ONDE?

Praça das Artes

Av. São João, 281- São Paulo [Próximo às estações Anhangabaú e São Bento do Metrô]


 

Colaboração de Amanda Sena | Publicação de Darlene Carvalho