VISTA O CORPO COM PALAVRAS NO SESC CONSOLAÇÃO!

Workshop “Vestir o corpo com palavras: a relação entre a literatura e a moda

Os ministrantes serão o pesquisador Brunno Almeida Maia e o chapeleiro Eduardo Laurino, que discutirão o processo de criação de um estilista num ateliê de moda e o ensino da técnica da chapelaria. O curso acontecerá no Sesc Consolação, nos dias 22 e 29 de setembro (terças-feiras), das 18h30 às 21h30, as inscrições estarão abertas a partir do dia 15/9, na Central de Atendimento da unidade SESC Consolação e serão apenas 20 vagas. 

Brunno Almeida Maia - foto DELLAVESTRUZ

Desde 2012, o pesquisador em Filosofia pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e escritor, Brunno Almeida Maia, ao lado do seu parceiro de projeto, o chapeleiro Eduardo Laurino, realizam oficinas, cursos e workshops resultados das pesquisas e estudos sobre a relação da Literatura com a Moda. A partir de uma continuidade – inédita – dos resultados das investigações de Almeida Maia e de Laurino acerca do tema, o workshop “Vestir o Corpo com Palavras: a relação entre a Literatura e a Moda” chega à unidade Sesc Consolação, nos dias 22 e 29 de setembro (terças-feiras), das 18h30 às 21h30.

A atividade propõe como diferencial a discussão sobre o processo de criação de um estilista num atelier de moda, e o ensino para os estudantes de uma técnica da chapelaria, conhecida como feltragem molhada, feita a partir do uso da lã Merino.

Dividido em duas partes, a disciplina teórica Filosofia de Moda e História do Pensamento, com Brunno Almeida Maia, acontece no dia 22 de setembro, e a disciplina prática Laboratório de Criação, no dia 29 de setembro. O workshop possui apenas 20 (vinte vagas) e as inscrições começam no próximo dia 15 de setembro, na Central de Atendimento da unidade Sesc Consolação. 

Para resgatar a relação entre o pontilhado da agulha no tecido e da tinta de caneta no papel, e a Moda e a Literatura como “construções e desconstruções” de identidades, Brunno Almeida Maia passa por um “guarda roupas” de escritores, filósofos e pensadores, que se debruçaram sobre a questão, como Virginia Woolf, Honoré de Balzac, Charles Baudelaire, José de Alencar, entre outros.

O TRABALHO DO ARTESÃO NA MODA COMO CRIAÇÃO AUTORAL

“Ao longo das pesquisas sobre o tema, percebi o vínculo entre o tecer e o narrar na história das mulheres. Desde os mitos gregos, passando pelo início da Filosofia com Platão, até as escritoras contemporâneas, como Clarice Lispector, contar uma história, seja ela no corpo (roupa) ou na escritura, está ligado historicamente a uma questão de gênero”, discorre Almeida Maia.

Após os debates teóricos, na segunda parte do workshop os estudantes terão contato com as criações do chapeleiro Eduardo Laurino, que discutirá o conceito de caderno de artista (petitcahier) no Laboratório de Criação. “Penso que tudo começa quando abordamos o conceito de caderno de artista. Ali, naquele petitcahier, a Moda e a Literatura se confundem, seja pelo desenho de um objeto artístico ou pelos desenhos das palavras de um poema”, reflete Laurino. Para compor o chapéu de feltro, estudantes farão um caderno de artista a partir de suas memórias pessoais, lembranças, desejos e vivências. O objetivo é passar, também, por histórias de vidas, memórias das costureiras brasileiras e deslocar a ideia de que Literatura é ofício de escritor e Moda de estilista.

Brunno Almeida Maia e Eduardo Laurino II - Foto DELLAVESTRUZ


O QUÊ?

Vestir o Corpo com Palavras: a relação entre a Literatura e a Moda

Ministrantes:

Brunno Almeida Maia (UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo)

Eduardo Laurino (FASM- Faculdade Santa Marcelina)

QUANDO?

Terças-Feiras, 22 e 29 de setembro, das 18h30 às 21h30.

QUANTO?

R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia) / R$ 9 (comerciário)

Inscrição: a partir de 15/9, na Central de Atendimento da unidade SESC Consolação

Seleção: 20 vagas.

Classificação: a partir de 16 anos

ONDE?

Sesc Consolação

Rua Dr. Vila Nova, 245 – Consolação – São Paulo/SP

Telefone: (11) 3234-3000


Colaboração de Caroline Arnold | Publicado por Darlene Carvalho

REABERTURA DO MUSEU DA IMIGRAÇÃO DE SÃO PAULO

museu-imigracao-sao-paulo

Notícia maravilhosa! Final de Maio a reabertura do Museu da Imigração do Estado de São Paulo! ♥

Continue reading →

A LINGUAGEM VISUAL APLICADA AO CINEMA

A LINGUAGEM VISUAL APLICADA AO CINEMA

O Curso “ A Linguagem Visual Aplicada ao Cinema” será ministrado pelo professor doutor Sérgio Meurer no Museu da Imagem e do Som – MIS SP.

Continue reading →

SEMEANDO JARDINEIROS EM SÃO PAULO

Funarte, M. Gabriel e Margarete Darezzo promovem em São Paulo

Semeando Jardineiros

O projeto visa dar subsídios para que educadores e cuidadores utilizem a música na educação infantil

Margareth Darezzo, arte-educadora, compositora e especialista em Psicologia Infantil, desenvolveu juntamente com a M. Gabriel o projeto“Semeando Jardineiros”, que visa dar subsídios para que educadores e cuidadores utilizem a música como linguagem e recurso na promoção do desenvolvimento favorável de seus alunos. Profissionais de toda a capital estão convidados a participar desta oficina gratuita e abrir seus horizontes. Com o Patrocínio da Funarte, o projeto atuará em 12 instituições e atenderá 600 profissionais.

 MARGARETH DAREZZO - Foto Tico Braga (1)

Diversas pesquisas confirmam a importância da música no desenvolvimento da criança. Quanto maior for o estímulo recebido, maior será o seu desenvolvimento intelectual. O ensino de música para bebês começou a ser valorizado através das descobertas da neurociência, que apontam a primeira infância como o período mais propício do desenvolvimento cognitivo infantil, inclusive o desenvolvimento cognitivo-musical. Quando se trabalha sons, se desenvolvem as capacidades auditivas; trabalhando gestos e dança, se desenvolvem a coordenação motora e a atenção; e, com o canto, a criança descobre suas capacidades de fala e estabelece relações com o meio em que vive.

 MARGARETH DAREZZO - Foto Tico Braga (3)

O projeto “Semeando Jardineiros” tem como objetivos:

  • Oferecer para educadores e cuidadores oficinas de atividades e reflexões para oferecer a música como uma linguagem de percepção e expressão para ajudar a criança a perceber o mundo, escutar seu tempo e compreender suas fases e habilidades com reflexões, brincadeiras e afeto;
  • Desenvolver a construção e a criação de repertório baseados em conceitos do desenvolvimento infantil: desenvolvimento motor, emocional, cognitivo e noções do desenvolvimento neuropsicológico;
  • Explorar a graduação de estímulo: maturação x estímulos do ambiente externo: como a música pode contribuir para a construção de um ambiente favorável ao desenvolvimento infantil;
  • Criar condições para que os educadores e cuidadores despertem nas crianças o gosto pela música, melhorando seus conhecimentos culturais;
  • Criar oportunidades para que os educadores desenvolverem valores que lhes deem oportunidades de um futuro melhor para as crianças.

Como base da oficina será utilizado o CD Canteiro, que trata de temas atuais do universo infantil. Resultado da pesquisa desenvolvida por Margareth Darezzo com crianças de 0 a 05 anos de idade, o CD é o resultado de um trabalho interdisciplinar, e traz em seu repertório canções desenvolvidas de acordo com as necessidades criadas em salas de aula. Com arranjos de Pichu Borrelli e a participação especial de Dominguinhos, Canteiro é um dos CDs mais vendidos para crianças e, através da Editora Ática, virou o livro “Canteiro Músicas para Brincar”, que conquistou o 6º lugar no Premio Jabuti 2012. Recebeu ainda o selo “Altamente Recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, adotado pelo Programa Nacional do Livro Didático.

 MARGARETH DAREZZO - Foto Tico Braga (4)

Próximas Oficinas

Onde?

Inscrições e Informações 

Somente por email. Envie para: mgabriel@mgabriel.com.br

 

Quanto e Para Quem?

O curso é GRATUITO e aberto para qualquer profissional da educação interessado pelo tema.

FLYER OFICIAL (2)

 

Publicado por Darlene Carvalho
Colaboração de André Moretti

PROGRAMAÇÃO DA CAIXA ATÉ 27/04/2014

Caixa até 27 de Abril

Algumas coisas já estão acontecendo, mas outras ainda estão em tempo oportuno e você pode enriquecer seu repertório cultural participando, aproveite para chamar seus amigos também! \o/

O monólogo sobre Farnese vai até dia 27. Vamos?

Publicado por Darlene Carvalho

 

300 ANOS DE CINEMA — CURSO NA CINEMATECA

Acabo de receber um email com o alerta sobre o curso 300 ANOS DE CINEMA que começa amanhã na Cinemateca. Ainda tem lista de espera… Vale a pena tentar!
Abraços,
A seguir, o email na íntegra:
***

300 ANOS DE CINEMA

07  a 22 de setembro

O advento do cinema na França e nos Estados Unidos, 1905-1914 – Curso do Professor Richard Abel.

Para ilustrar os primeiros passos da indústria cinematográfica, a Cinemateca Brasileira confirma sua vocação formativa e participante do debate audiovisual, trazendo ao público o curso do historiador estadunidense Richard Abel, autor de livros indispensáveis aos estudos do primeiro cinema, como The Red Rooster Scare (Berkeley, 1999). Pensando a indústria em termos de produção e distribuição, Abel faz da análise concreta do cinema estadunidense e francês plataforma para examinar o momento preciso em que a dominação francesa dos meios cinematográficos deu lugar à hegemonia estadunidense. Com essa disposição, Abel lança mão de grande volume de documentos, além dos próprios filmes, para recuperar períodos de intensa transformação social do comércio cinematográfico, pondo na balança o papel de gêneros como o melodrama, o policial e o western, etc, no delineamento de um novo contexto urbano e industrial. Mais do que saudar o advento do cinema, Abel põe em pauta a mercantilização do tempo livre e sua domesticação, tema central de  seu livro Americanizando o filme – ensaios de história social e cultural do cinema, traduzido por Augusto Pacheco Calil e publicado pela Cinemateca Brasileira.
Carga horária do curso: 12 horas ( palestras + programas com curtas)
Período: 08/09/2013 a 11/09/2013
Vagas: 100
Inscrição por e-mail: contato@cinemateca.org.br
Data inicial das inscrições: 05/09/2013
Lista de espera: bilheteria da Cinemateca Brasileira, nos dias 08 e 09 de setembro das 15h as 17h.
Palestras com tradução simultânea

CRONOGRAMA DO CURSO

DIA 08.09 – DOMINGO
SALA PETROBRAS
17h30 – Programa Richard Abel 1
19h30 – Programa Richard Abel 2
DIA 09.09 – SEGUNDA 
SALA PETROBRAS
18h00 – Palestra “O Império Pathé-Frères 1905-1909”
20h30 – Programa Richard Abel 3
DIA 10.09 – TERÇA
SALA PETROBRAS
18h00 – Palestra “Um Cinema ainda não norte-americano, 1905-1909”
20h30 – Programa Richard Abel 4
FOYER PETROBRAS
20h30 – Lançamento do livro “Americanizando o Filme – Ensaio de História Social e Cultural do Cinema, de Richard Abel” com tradução de Augusto Pacheco Calil.
DIA 11.09 – QUARTA
SALA PEROBRAS
16h00 – Palestra “O Cinema torna-se norte-americano, 1910-1914”
18h30 – Programa Richard Abel 5

OFICINA DE TAGTOOL NO CCJ

Oficina de TagTool

Tagtool é uma ferramenta de ilustração digital. Pode ser utilizada por artistas visuais, designers, VJs, contadores de histórias, vídeo-performers na rua, em palcos entre outras maneiras.

O participante da oficina aprenderá a utilizar os recursos da Tagtool, assim como a montar a sua própria. Serão abordados temas como o improviso no processo criativo da ilustração, o desenho livre ou de observação, a síntese de imagem e a composição.

O Quê?

Oficina de Tagtool, com Rica Ramos (um dos criadores do personagem “O Porteiro Zé”, capista da Revista Isto É e desenvolvedor de Ilustração Digital ao Vivo com bandas de Jazz e Rock).

Para quem?

Interessados em criação digital com mais de 16 anos de idade. Apenas 6 vagas.

Quando?

Inscrições:

Oficina:

  • Dias 20 e 21/07/2013, sábado e domingo, das 11h às 18h. Foyer do Anfiteatro.

Quanto?

Grátis.

Onde?

Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso 
Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo – SP (mapa)

→ Twitter + Facebook

Por Darlene Carvalho
Colaboração de Barbara Batista (Assessoria do CCJ)