‘É MESMO UMA PALHAÇADA’ NO SESC

A TRUPE DUNAVÔ APRESENTA O ESPETÁCULO “É MESMO UMA PALHAÇADA” NO SESC SÃO CAETANO

O público do grande ABC e região terá a oportunidade de conhecer o trabalho da Trupe Dunavô, uma das grandes revelações do teatro infantil e jovem do ano de 2015. No dia 13 de maio, o grupo apresenta o espetáculo “É mesmo uma Palhaçada”, no SESC São Caetano.

trupe-dunavo- Foto Cristiana Fabrício (2).JPG

Foto: Cristiana Fabrício

Esse espetáculo, que já foi apresentado em diversas cidades de São Paulo, faz referência à memória do circo, divertindo o público com números autorais e clássicos da palhaçaria circense. Se você ainda não conhece o trabalho destes palhaços, se programe e vá conferir!

Sobre a Trupe Dunavô

trupe-dunavo- Foto Cristiana Fabrício (3).JPG

Foto: Cristiana Fabrício

A Trupe Dunavô, formada por Renato Ribeiro, Gis Pereira e Gabi Zanola, estará na cidade de São Caetano no dia 13 de maio, para apresentar o espetáculo É mesmo uma Palhaçada, na área de convivência do SESC São Caetano. A trupe tem uma história de longa data com a cidade, tendo já se apresentado em importantes eventos como: Revirando São Caetano, Dia de Brincar São Caetano do Sul, III e IV Entoada Nordestina SCS, Brilha São Caetano, Virada Cultural Paulista de São Caetano do Sul, Jogos Estudantis de São Caetano do Sul, Comemoração de 45 anos da Fundação das Artes de São Caetano do Sul, entre outros.

Após circular por diversos espaços, a Trupe Dunavô retorna à cidade, com seu espetáculo “É mesmo uma Palhaçada”, que passou por uma nova direção artística, e volta totalmente repaginado. Com nova trilha sonora, figurino, cenário e roteiro, a trupe convida o público para uma grande viagem no tempo, através de uma imersão na memória do circo.

O espetáculo “É mesmo uma Palhaçada”, traz a divertida história de três palhaços, que chegam para se apresentar e descobrem que estão no lugar errado. Em meio a essa grande confusão, os palhaços tentam consertar a situação, disfarçar o ocorrido e entreter os espectadores com suas ideias mirabolantes, porém muito atrapalhadas. Através de suas maravilhosas habilidades, eles provocam inúmeras situações inusitadas, mas as coisas não acontecem como o esperado e é aí que a brincadeira começa.

Com números clássicos da palhaçaria circense, mesclado às cenas de autoria do grupo, brincando entre o novo e o já consagrado pelos mestres do picadeiro, a trupe diverte o público e garante boas risadas.

trupe-dunavo- Foto Cristiana Fabrício (4).JPG

Foto: Cristiana Fabrício

Com o espetáculo “É mesmo uma palhaçada” a Trupe DuNavô se apropria da linguagem circense em seu caráter lúdico estimulando a imaginação dos espectadores – sejam eles crianças ou adultos – de forma acolhedora e generosa, sem a mínima distinção. Dessa forma, promovem um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a cultura popular, relembrando clássicos e convidando o público a reviver os grandes e tradicionais circos do passado.

trupe-dunavo-foto-Julio Leão (3).jpg

Além deste trabalho, a Trupe Dunavô tem em seu histórico uma aclamada temporada no Centro Cultural São Paulo no ano de 2015, quando surpreendeu a todos com uma delicada fábula chamada Refugo Urbano, que arrebatou o público, esgotando ingressos na Sala Jardel Filho (a maior do Centro Cultural São Paulo, com cerca de 320 lugares). Nessa temporada de estreia de seu primeiro espetáculo totalmente autoral, atraiu também os olhares da crítica especializada, recebendo duas indicações para o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, nas categorias Melhor Atriz (Gabi Zanola) e Prêmio Sustentabilidade, categoria com a qual foi premiado. Em uma votação especial, organizada para escolher os melhores do ano, o espetáculo foi ainda eleito pelos leitores do Guia Folha como Melhor Espetáculo Infantil do Ano de 2015.

trupe-dunavo-foto-Julio Leão (6).jpg

Se você ainda não conhece o trabalho deste grupo, que é uma das grandes revelações do teatro infantil e jovem do ano de 2015, não perca esta oportunidade! A apresentação acontece no dia 13 de maio, às 20h00, na área de convivência do SESC São Caetano e a entrada é gratuita.

Mais informações nas redes sociais da Trupe Dunavô:

 

trupe-dunavo-foto-Julio Leão (5).jpg

SINOPSE – É MESMO UMA PALHAÇADA

Um grupo de palhaços chega de uma turnê internacional de seu fabuloso espetáculo. Partindo de um cortejo, eles convidam o público a assistir esse grande show de variedades. Ao chegar ao local da apresentação, eles percebem que o cenário montado pertence a outro grupo e que eles foram parar em cidade errada, porém, os seguidores do cortejo estão na expectativa e o show tem que acontecer!

Os palhaços passam a vasculhar esse cenário desconhecido e a “improvisar” cenas com os diferentes objetos encontrados. Passeando por ilusionismo, mágica, dança e demais variedades circenses, eles se revezam apresentando cenas clássicas e autorais, arrancando boas gargalhadas! E convidam o público para um verdadeiro resgate da memória do circo, valorizando a cultura e proporcionando uma vivência no ambiente circense, que não deve ser esquecida.

trupe-dunavo-foto-Julio Leão (4).jpg


O QUÊ?

Espetáculo: É Mesmo Uma Palhaçada, com a Trupe Dunavo.

Duração: 50 minutos.Classificação: Livre.

QUANDO?

Sexta-feira, 13 de maio de 2016, às 20h.

QUANTO?

Entrada Franca

ONDE?

SESC São Caetano – Área de Convivência

R. Piauí, 554 – Santa Paula, São Caetano do Sul – SP

Telefone: (11) 4223-8800


Colaboração de Luciana Gandelini| Publicação de Darlene Carvalho
Anúncios

ENCONTROS SOBRE DIREITOS HUMANOS E JUVENTUDE

Sesc e Núcleo de Estudos da Violência da USP realizam encontros sobre direitos humanos e juventude

Sérgio Adorno, Marcelo Batista Nery e Eduardo Marangoni Canesin, Bruno Paes Manso estão entre os palestrantes.

O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP, realiza, de 9 a 18 de maio, a série de encontros Direitos Humanos e Juventude, que visa discutir as várias relações entre juventude, violência, lei, intolerância e estereótipos midiáticos.

A série aborda como a intolerância e a delinquência afetam a socialização e percepção dos jovens; o diálogo sobre o processo de aprendizagem das normas e leis entre jovens; o crescimento e a queda dos homicídios dolosos e as razões para a variabilidade das taxas desses crimes na capital paulista; os jovens como notícia e como produtores de notícia.

Entre os palestrantes estão os sociólogos Sérgio Adorno, Marcelo Batista Nery e Eduardo Marangoni Canesin, os pesquisadores da NEV-USP, Aline Mizutani eRenan Theodoro, o cientista político e jornalista Bruno Paes Manso, e o professor Vitor Souza Lima Blotta.

Confira a programação:

Segunda-feira, 09/05/2016

Violência, anestesia moral e socialização de jovens na contemporaneidade.

Como entender os discursos de ódio e tentativas de redução da maioridade penal? Quais os efeitos das diferentes expressões de intolerância (como bullyng, preconceitos, humilhações) sobre a formação e socialização desses grupos sociais?

Com Sérgio Adorno, Professor Titular e Diretor da FFLCH/USP e Coordenador Científico do NEV-USP. Doutor em Sociologia pela USP, com pós-doutorado pelo Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales, na França.

 

Quarta-feira, 11/05/2016

Juventude, autoridade e socialização legal

Debate com pesquisadores sobre como os jovens aprendem a se relacionar com as normas, as regras e as autoridades sociais. Neste processo de aprendizado, a qualidade das interações com as autoridades é fundamental.

Com Aline Mizutani, pesquisadora do NEV-USP, mestre em Psicologia pela USP.

Com Renan Theodoro, pesquisador do NEV-USP, mestre em Sociologia pela USP.

Segunda-feira, 16/05/2016

Homicídio e cultura da violência: as condicionantes dos assassinatos dos jovens paulistanos

O questionamento das explicações para o crescimento dos homicídios, sua concentração em locais específicos da cidade de São Paulo e a queda dos homicídios verificada posteriormente.

Com Bruno Paes Manso, Doutor em Ciência Política pela USP. Atualmente realiza pesquisa de Pós-Doutorado no NEV/USP. Jornalista.

Com Marcelo Batista Nery, Doutorando em Sociologia na USP (com doutorado sanduíche em UC Berkeley). Atualmente presta consultorias, ministra cursos de curta duração e realiza pesquisas no NEV/USP.

Quarta-feira, 18/05/2016

Jovens na mídia, mídias da juventude e cidadania

Os jovens estão na mídia, muitas vezes sendo noticiados com vieses tendenciosos. Além disso, também são produtores de conteúdo, possuindo seus próprios meios e mídias. Em debate, os dois fenômenos e suas relações com a cidadania.

Com Vitor Souza Lima Blotta, professor de Ética e legislação do Jornalismo na ECA-USP e pesquisador associado ao NEV. Vice coordenador do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).

Com Eduardo Marangoni Canesin, sociólogo formado pela USP, pesquisador do NEV-USP e pesquisador-graduado do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).

Sobre o CPF-Sesc

Inaugurado em agosto de 2012, o Centro de Pesquisa e  Formação do Sesc é uma unidade do Sesc São Paulo voltada para a produção de conhecimento, formação e difusão e tem o objetivo de estimular ações  e desenvolver estudos nos campos cultural e socioeducativo.

Além do Curso Sesc de Gestão Cultural – que visa a qualificação para a gestão cultural de profissionais atuantes no campo das Artes, tanto de instituições públicas como privadas – a unidade proporciona o acesso à cultura de forma ampla, tematicamente, por meio de cursos, palestras, oficinas, bate-papos, debates e encontros nas diversas áreas que compreendem a ação da entidade, como artes plásticas e visuais, ciências sociais, comportamento contemporâneo e cotidiano, filosofia, história, literatura e artes cênicas.


O QUÊ?

Direitos Humanos e Juventude

Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 30.

Atividade com tradução em libras. Solicitação deve ser feita no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.

QUANDO?

Dias 9, 11, 16 e 18 de maio de 2016. Segundas e quartas, das 19h30 às 21h30.

QUANTO?

R$ 50,00 (inteira); R$ 25,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública);  R$ 15,00(trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

ONDE?

Centro de Pesquisa e Formação – CPF Sesc

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.


Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 9h30 18h30.
Tel: 3254-5600

Informações e inscrições pelo site → sescsp.org.br/cpf — ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.


Colaboração de Rita Solimeo Marin | Publicado por Darlene Carvalho

BATE-PAPO COM LAERTE NO SESC

laerte

Sesc recebe Laerte para bate-papo sobre a dimensão política do humor

No encontro, cartunista falará sobre humor, política e liberdade de expressão.

Vivemos na era do imediatismo, bombardeados por informação que surge a todo instante. Mas no meio de tanta coisa, há determinados assuntos que merecem especial atenção e não podem esperar para serem discutidos. Pensando nisso, o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo criou o “Em cima da hora”, proposta que pretende convidar importantes nomes para debater assuntos do momento. A cartunista Laerte é a primeira convidada e o tema não poderia ser mais atual e propício: A dimensão política do humor. O encontro acontece no dia 4 e é gratuito mediante inscrição.

Os atentados a jornalistas da revista francesa Charlie Hebdo causaram indignação geral. Apesar do repúdio à violência, muitos afirmam que a revista não tinha o direito de usar do humor e do jornalismo da forma como fazia. Controvérsias à parte, a revista Charlie Hebdo e cartunistas como o francês Georges Wolinski, assassinado no ataque, influenciaram muitos cartunistas brasileiros. No encontro, Laerte comentará sobre essa influência e sobre o atentado à revista. Falará também sobre o papel político de cartunistas e humoristas.

Laerte Coutinho é uma das criadoras da revista em quadrinhos Balão e da empresa Oboré. Publicou em veículos como O Pasquim, O Bicho, O Estado de S. Paulo e Folha de São Paulo. Editou a revista Piratas do Tietê, o mesmo nome da tira diária que produz.  Participou da redação dos programas TV Pirata, TV Colosso e Sai de Baixo. Ano passado ganhou uma retrospectiva de sua obra no Itaú Cultural, na chamada Ocupação Laerte.

O QUÊ?

A DIMENSÃO POLÍTICA DO HUMOR

QUANDO?

04/02, quarta, 19h30 às 21h30.

QUANTO?

grátis (mediante inscrição)

Inscrições: pelo site http://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/a-dimensao-politica-do-humor ou nas unidades do Sesc em São Paulo

ONDE?

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc

Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, (prédio da FecomércioSP)

Informações: (11) 3254 – 5600

Colaboração de Paulo Dias / Sesc | Publicado por Darlene Carvalho

JÁ FEZ SUA MATRÍCULA NO SESC?

wpid-20140209_212517.jpg

Há muitas atividades abertas ao público em geral, mas só quem é matriculado pode desfrutar de toda programação e serviços oferecidos pelo SESC. Clique aqui nesse link e informe-se sobre o procedimento.

Aproveite para acompanhar a programação do SESC pelo site, Facebook, Twitter!

Abraços a vocês.

Feliz 2014!

“ME LEVA” NO SESC SANTO ANDRÉ

Foto: Silvia Machado

O bailarino Lourenço Homem apresenta no SESC Santo André a sua peça coreográfica “Me Leva”. O espetáculo faz parte da programação de comemorações do mês da Consciência Negra dentro do Projeto “Tons Urbanos”. A entrada é gratuita.

Lourenço Homem concebeu “Me Leva” ao retornar ao Brasil em 2008, após viver por 15 anos na Alemanha. Dedicado a seu pai, o espetáculo utiliza técnicas de balé clássico, técnica release e dança-teatro e traz à cena uma coleção de lembranças particulares transformadas em movimentos de dança. Ancestralidade, espiritualidade e sexualidade são questões ligadas ao universo biográfico humano e presentes nas cenas que se entrelaçam por fazerem parte do mesmo contexto – o corpo do artista.

“O povo brasileiro, por excelência, é híbrido. Pertence a uma realidade de misturas. Levamos e deixamos que nos levem. Seja por onde for, o trânsito se estabelece como a forma principal de troca de elementos, de fluidos, de línguas e de informações”, explica Lourenço.

“Me Leva” é um momento de intimidade revelada. É um olhar pela fresta da transitoriedade. É o relato experiencial de um artista contemporâneo.

Foto: Silvia Machado

Quem é Lourenço Homem?

Nos anos 80, Lourenço Homem iniciou seus estudos em dança na escola de ballet Ismael Guiser, teve como mestre de balé clássico Patty Brown. Posteriormente, trabalhou nas companhias: Cia. Casa Forte, Cisne Negro, Grupo Boi Voador e Teatro Oficina Uzyna Uzona, onde atuou em “As Bacantes”, com direção de José Celso Martinez Corrêa.
Em 1994, foi bailarino no Balé Teatro Castro Alves (BTCA) de Salvador, no qual trabalhou com Luis Arrieta e participou de turnês na Alemanha e em Israel.
Depois de sua estadia no BTCA, mudou-se para a cidade de Berlim. Nos primeiros anos na Alemanha pôde entrar em contato com importantes criadores – a coreógrafa Sasha Waltz e o maestro Daniel Barenboim com quem trabalhou na ópera “Aida”.
Em 1998, encenou “Porgy and Bess” de George Gershwyn com a  Filarmônica de Viena, em Bregenz/Áustria.  Em 1999, tornou-se integrante da companhia Deutsches National Theater (Teatro Nacional Alemão), com direção de Ismael Ivo – coreógrafo e atual diretor da Bienal de Dança de Veneza. Nessa época, também compartilhou a cena com: Ana Mondini, Márcia Haydée, Koffi Koko, Umberto da Silva e Yoshi Oida, com quem atuou em “As criadas” de Jean Genet.
A partir de 2000, transitou na cena de dança contemporânea alemã com solos em parceria com Key Sawao. Foi contemplado pelo governo alemão com o prêmio “Hauptstadtkulturfonds” (financiamento federal alemão voltado às manifestações culturais).
Fundou a Cia. Lourenço Homem que produziu consecutivamente os espetáculos: “Over Seas”, “Turbo” e “Benefitz”, o último em coprodução com Alexandra Kamp.
Em 2008, voltou ao Brasil e no ano seguinte estreou “Me leva”, primeiro trabalho solo em território brasileiro, apresentado no Festival de Dança de Ourinhos, na Mostra de Dança e Filosofia do Mosteiro São Bento e no Sesc Pinheiros, como parte da mostra “Solos Urbanos”.
Atualmente, ministra aulas de técnica “ballet release” na Cia. Borelli e workshop’s na Oficina Cultural Oswald de Andrade e na Galeria Olido.

Ficha Técnica

Concepção, coreografia e figurino: Lourenço Homem
Luz: Décio Filho
Músicas e intérpretes: “Norma”- Maria Callas; “He Shiva Shankara!” – Nina Hagen; “It´s impossible” – Vierte Heimat; “Caminho das Águas” – Maria Rita, “Für mich solls Rote Rosen regnen” – Hildegard Knef

O Quê?

Espetáculo “Me Leva”
Duração: 25 minutos

Quando?


Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, às 21h.

Quanto?

Grátis.
Lotação: 50 lugares

Onde?

SESC Santo André
Endereço: Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André – SP (mapa)

Por Darlene Carvalho
Colaboração de Débora Toledo

ÚLTIMO DIA — ACROBÁTICO FRATELLI NO SESC SANTANA

Acrobático Fratelli. Foto: Fábio Andrade e Carol Santiago.

Acrobático Fratelli. Foto: Fábio Andrade e Carol Santiago.

Hoje é o último dia do espetáculo “Vitória Régia” que mistura acrobacias aquáticas, nado sincronizado, ritmos de dança, luzes, interpretação cênica, técnicas circenses e multimídia. O grupo Acrobático Fratelli inspirou-se no folclore brasileiro para esse projeto. Tem a participação da ex-integrante do Cirque du Soleil Cinthia Beranek, do renomado acrobata e dançarino Kiko Caldos e de atletas do nado sincronizado brasileiro.

“Encenado na piscina do SESC Santana,“Vitória Régia” tem ao fundo um cenário virtual, uma grande tela onde são projetadas imagens formando um cenário vivo e mutante. O resultado são movimentos que unem vários ritmos musicais que se encaixam comperfeição ao repertório musical formando uma única partitura.

Sobre o grupo Acrobático Fratelli

Fundado em1986,o grupo Acrobático Fratelli desenvolve um trabalho diferenciado em diversas áreas artísticas, sendo um dos pioneiros no Brasil, na busca de uma forma contemporânea de se fazer Circo. Nas apresentações, o grupo utiliza recursos de virtuoses corporais, acrobáticas, aéreas e tecnológicas que desafiam a lei da gravidade.” (Release: Valeria Blanco.)

O quê?

“Vitória Régia” com Acrobático Fratelli
— Classificação indicativa: Livre.

Quando?

Domingo, 31 de Janeiro de 2010 (último dia!), às 19h30.

Quanto?

Grátis!
Retirar ingressos com 1h de antecedência.

Onde?

SESC Santana
Avenida Luiz Dumont Villares, 579. (mapa)

Por Darlene Carvalho
Colaboração de Valeria Blanco

PIANO — UMA HISTÓRIA DE 300 ANOS EM 4 CONCERTOS

Começa hoje, 21 de Outubro de 2009, a série de quatro concertos no Sesc Consolação que contará a história do piano como instrumento mais popular dos últimos trezentos anos. Todos os concertos serão gravados pelo selo SESC para a elaboração de um DVD educativo sobre o instrumento.

O que? Quando?

21 de Outubro (2009), quarta-feira, 21h:

Do Cravo ao piano, com Rosana Lanzelotte.

22 de Outubro (2009), quinta-feira, 21h:

O piano clássico, com Eduardo Monteiro.

28 de Outubro (2009), quarta-feira, 21h:

O piano romântico, com Maria José Carrasqueira. Participação de Antônio Carlos Carrasqueira.

29 de Outubro (2009), quinta-feira, 21h:

O piano hoje, com André Mehmari.

Quanto?

R$ 10,00 (inteira)

R$  5,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante)

R$ 2,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes)

*** Não recomendado para menores de 12 anos.

Onde?

SESC Consolação

R. Dr. Vila Nova, 245 – São Paulo – SP
Telefone: 32343000 / 32562281

Por Darlene Carvalho

Consulte o calendário AgendaCult!