FOSCA ESTRÉIA NO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho1_1280

Estréia nesta quarta-feira, 7/12, a última ópera da temporada lírica 2016 do Theatro Municipal de São Paulo: Fosca.

Composta por Carlos Gomes, as récitas acontecem ainda nos dias 8, 10, 11, 13, 15 e 17 de dezembro – de segunda-feira à sábado, a partir das 20h, no domingo, às 17h. Os ingressos variam de R$ 50 a R$ 160, com meia-entrada para todos os setores.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho2_1280

A montagem inédita que ganha os palcos do Municipal de São Paulo é de Stefano Poda, que criou o espetáculo exclusivamente para a casa de óperas paulistana. O artista italiano assina a direção cênica, a cenografia, os figurinos, o desenho de luz e a coreografia. Poda também estará esta semana nos cinemas brasileiros – a montagem de Fausto (criação dele para a obra-prima de Goethe) integra o festival Opera na Tela, que traz aos cinemas brasileiros o melhor da temporada lírica europeia recente – mais informações deste Festival no site.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho3_1280

Sexta ópera composta por Carlos Gomes, Fosca foi concebida com libreto em italiano (a segunda do autor campineiro). O compositor foi o mais importante autor brasileiro de ópera e o primeiro a ter destaque no meio lírico europeu. Em 2016, celebram-se duas efemérides relacionadas a ele: 180 anos de seu nascimento e 120 anos de sua morte.

Além da direção cênica de Poda, as récitas que entram em cartaz no Municipal tem direção musical de Eduardo Strausser, que rege também a Orquestra Sinfônica Municipal (OSM). O Coro Lírico Municipal, sob regência de Bruno Greco Faccio, e o Balé da Cidade de São Paulo participam da encenação. No papel de Fosca se revezam Nadja Michael e Chiara Taigi. Os papeis principais masculinos ficaram a cargo de Marco Vratogna e Leonardo Neiva (Cambro); Luiz-Ottavio Faria e Łukasz Goliński (Gajolo); e Thiago Arancam e Sung Kyu Park (Paolo).

Stefano Poda
direção, coreografia, iluminação, cenografia e figurinoPara dar à interpretação operística a unidade estética e conceitual de um teatro fundado na totalidade das artes, e visando uma percepção integral, plástica e rica de imagens, Stefano Poda se ocupa das diversas dimensões de suas montagens: direção, cenografia, figurino, iluminação e coreografia.

Em 2014, Stefano Poda assinou a abertura do 77° Festival do Maggio Musicale Fiorentino, com uma nova produção de Tristão e Isolda, de Richard Wagner, sob a regência de Zubin Mehta. Em 2015, concebeu Fausto para o Teatro Regio de Turim (numa coprodução com a Ópera de Israel de Tel Aviv e a Ópera de Lausanne), Otello na Ópera de Budapeste, Nabucco no Teatro Verdi em Trieste, e Andrea Chénier na Ópera Nacional da Coreia. Em 2016, dirigiu Ariodante para a Ópera de Lausanne e O Elixir de Amor para a Ópera Nacional do Reno, em Estrasburgo. Entre suas muitas produções, destacam-se Thaïs no Teatro Regio de Turim, em 2008, gravada pela RAI/Arthaus; Falstaff na Opéra Royal de Wallonie-Liège, em 2009, transmitido ao vivo em 200 cinemas nos EUA e na Europa (RAI/Dynamic); Il Concilio dei Pianeti, de Albinoni, com o Solisti Veneti (Unitel); A Força do Destino, abertura da temporada do Teatro Regio de Parma, em 2011, (Unitel) e do Festival Verdi, em 2014; Il Trittico, de Puccini, no Teatro Colón de Buenos Aires, em 2011; Leggenda no Teatro Regio de Turim e festival MITO, em 2011; Maria Stuarda na Ópera de Graz, em 2012, e na ABAO de Bilbao, em 2013; Il Trovatore para abertura do Festival Herodes Atticus em Atenas, em 2012; Atilla no St.Galler Festspiele, em 2013; Don Carlo na abertura da temporada 2013/14 do Theater Erfurt.

Eduardo Strausser
Direção musical e regência

Desde agosto de 2014, Eduardo Strausser é regente residente do Theatro Municipal de São Paulo. Nesta temporada, Eduardo regeu La Bohème, de Puccini, e Elektra, de Richard Strauss. Em temporadas passadas, Eduardo trabalhou com orquestras como a Kurpfälzischen Kammerorchester, de Mannheim, a Orquestra Sinfônica de Berna, a Südwestdeutsche Philharmonie Konstanz, a Berliner Camerata e o Luzern Festival Strings. Com a Meininger Hofkapelle, regeu A Flauta Mágica, de Mozart.

Este ano, Eduardo fez sua estreia com a Orchestra Filarmonica do Teatro La Fenice, de Veneza, e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e retornará à Berliner Camerata e ao Teatro Verdi, de Padova.

Entre 2012 e 2014, foi diretor artístico e regente da Orchesterverein Wiedikon e da Kammerorchester Kloten, em Zurique.

Nascido em São Paulo, em 1985, Eduardo estudou na Zürcher Hochschule der Künste, onde recebeu com distinção os títulos de mestre e especialista na classe do renomado Professor Johannes Schlaefli. Em 2007, passou o verão em Kürten, Alemanha, onde estudou análise e interpretação com Karlheinz Stockhausen. Participou de masterclasses com Bernard Haitink e David Zinman, na Suíça, e com Kurt Masur, em Nova York. Em 2008, foi selecionado para participar do prestigiado Fórum Internacional de Regentes do Ferienkurse für Neue Musik, em Darmstadt, onde teve a oportunidade de trabalhar com compositores como György Kurtág e Brian Ferneyhough.


O QUÊ? QUANDO?

Fosca

Antonio Carlos Gomes

  • 7/12 – quarta – 20h
  • 8/12 – quinta – 20h
  • 10/12 – sábado – 20h
  • 11/7 – domingo – 17h
  • 13/12 – terça – 20h
  • 15/12 – quinta – 20h
  • 17/12 – sábado – 20h

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Coro Lírico Municipal de São Paulo

Balé da Cidade de São Paulo

Stefano Poda – Direção cênica, Cenografia, Figurinos, Desenho de luz e Coreografia

Eduardo Strausser – Direção musical e regência

Bruno Greco Facio – Regência do Coro Lírico

Fosca – Nadja Michael (7, 10, 13 e 17/12) | Chiara Taigi (8, 11 e 15/12)

Cambro – Marco Vratogna (7, 10, 13 e 17/12) | Leonardo Neiva (8, 11 e 15/12)

Gajolo – Luiz-Ottavio Faria (7, 10, 13 e 17/12) | Łukasz Goliński (8, 11 e 15/12)

Paolo – Thiago Arancam (7, 10, 13 e 17/12) | Sung Kyu Park (8, 11 e 15/12)

Delia – Lina Mendes (7, 10, 13 e 17/12) | Masami Ganev (8, 11 e 15/12)

Michele Giotta – Carlos Eduardo Marcos

Il Doge di Venezia – Murilo Neves

*Programação sujeita a alterações.


QUANTO?

Ingressos: R$ 50 a R$ 160 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes). Capacidade: 1.500 lugares

Bilheteria: 3053-2090 — Compre aqui os ingressos!


ONDE?

Theatro Municipal de São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, s/nº – Bilheteria: 3053-2090


Colaboração: Vanessa Beltrão | Publicação: Darlene Carvalho

CORO LÍRICO FAZ APRESENTAÇÕES GRATUITAS NA PRAÇA DAS ARTES

CORO LÍRICO MUNICIPAL APRESENTA FESTIVAL GRATUITO COM OBRAS DE DONIZETTI

Com regência do maestro Bruno Greco Facio, as apresentações acontecem nos dias 09 e 10 de junho, às 18h, na marquise da Praça das Artes

1511_Bruno_Faccio_Foto38_Heloisa_Ballarini.jpg

Nos dias 09 e 10 de maio, às 18h, o Coro Lírico Municipal apresenta o Festival Donizetti na Praça das Artes. Sob a regência do maestro Bruno Greco Facio, o grupo apresenta as mais célebres árias e corais de fases distintas da vida do compositor italiano Gaetano Donizetti (1797 – 1848). O Festival traça um panorama da obra do compositor apresentando canções, árias e conjuntos de óperas do compositor que é considerado um dos maiores nomes do Romantismo e que transitou com igual desenvoltura pelo drama e pela comédia.

Autor de mais de setenta óperas, Gaetano Donizetti é, ao lado de Rossini e Bellini, um dos expoentes do bel canto. São célebres e inconfundíveis suas páginas repletas de virtuosismo e portadoras de melodias memoráveis.

“Apresentaremos trechos dos três títulos que com mais frequência são representados. Da carga dramática, ricamente explorada, em “Lucia” ao bufo “Don Paquale”, passando pelo melodramma giocoso do “Elisir”, o programa evidencia a profunda evolução que Donizetti promoveu no ‘bel canto’ abrindo caminhos para as mudanças estéticas que se estabeleceriam na segunda metade do século XIX”, destaca o maestro Facio.

coro-lirico.jpg

CORO LÍRICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

Formado por cantores que se apresentam regularmente como solistas nos principais teatros do país, o Coro Lírico Municipal de São Paulo atua nas montagens de óperas das temporadas do Theatro Municipal, em concertos com a Orquestra Sinfônica Municipal, com o Balé da Cidade e em apresentações próprias. Desde 2013 sob o comando de Bruno Greco Facio, o grupo passou por um aprimoramento técnico e vocal e hoje conta com mais de 80 integrantes, prontos a interpretar diferentes papeis, em óperas cantadas em idiomas como o italiano, alemão, francês, russo e espanhol, como acontece na última temporada. O Coro Lírico foi criado em 1939 e teve, como primeiro diretor, o maestro Fidélio Finzi, que preparou o grupo para a estreia em Turandot, em 13 de junho de 1939. Em 1947, Sisto Mechetti assumiu o posto de maestro titular e, somente em 1951, o coro foi oficializado, sendo dirigido posteriormente por Tullio Serafin, Olivero De Fabritis, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi, Francisco Mignone, Heitor Villa-Lobos, Roberto Schnorrenberg, Marcello Mechetti, Fábio Mechetti e Mário Zaccaro. O Coro Lírico Municipal recebeu os prêmios de Melhor Conjunto Coral de 1996, pela APCA, e o Carlos Gomes 1997 na categoria Ópera.

As apresentações acontecem na marquise da Praça das Artes e são todas gratuitas.


O QUÊ?

Festival Donizetti – Arias e Coros

Coro Lírico Municipal de São Paulo | Bruno Greco Facio – Regência

  • Programação sujeita a alterações.

Duração: aproximadamente 60 minutos. Classificação etária: livre.

QUANDO?

9/6,  quinta, 18h.

10/6, sexta, 18h.

QUANTO?

Entrada Franca.

ONDE?

Praça das Artes

Av. São João, 281- São Paulo [Próximo às estações Anhangabaú e São Bento do Metrô]


 

Colaboração de Amanda Sena | Publicação de Darlene Carvalho

BAR COM MÚSICA NO THEATRO MUNICIPAL

SUBTERRÂNEOS DO THEATRO MUNICIPAL TERÁ BAR COM MÚSICA

O Instituto Brasileiro de Gestão Cultural está recebendo propostas até 24/6/2016 para uso comercial do Salão dos Arcos, espaço subterrâneo do Theatro, abaixo da platéia e hall, para um bar com música.

O espaço, de 340 m² e repleto de arcos de pedra e tijolos que servem como sustentação para o teatro centenário, terá atividade noturna e poderá comercializar comidas, bebidas e realizar intervenções musicais, que devem ter o volume reduzido durante as apresentações das óperas, concertos e balés no palco do teatro.

A iniciativa pretende dar acesso a um local pouco conhecido, além de gerar receita para o Theatro e atrair novos públicos.

Mais informações no site: www.theatromunicipal.org.br


Colaboração de Amanda Sena | Publicação de Darlene Carvalho

CONCERTO CONTRA A HOMOFOBIA

No mês do combate a homofobia o grupo realiza concerto gratuito no CEU Jaguaré com repertório erudito e popular

Em seu segundo ano de atividades o Coro Osvaldo Lacerda realiza diversos concertos temáticos na temporada 2016, com concertos dedicados à música brasileira, à musica sacra e a grandes compositores como Osvaldo Lacerda, Antonin Dvorak e Gabriel Fauré.

coro-osvaldo-lacerda

Em maio o concerto reúne cerca de 40 músicos entre cantores e instrumentistas numa apresentação em combate à homofobia no CEU Jaguaré, com um repertório erudito e popular, brasileiro e internacional. No programa, músicas de Osvaldo Lacerda, Ronaldo Miranda, Heitor Villa Lobos, Marcos Leite, Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Marisa Monte, Felipe Balieiro, John Lennon e Cyndi Lauper.

coro-osvaldo-lacerda-02

Criado em 2014 com o nome Madrigal Tutti Amici, o coro surgiu da proposta de amigos estudantes de música se reunirem e levar para os palcos a vivência extraída da sala de aula. Realizou suaFoto do Concerto de Estréia em setembro 2015 primeira apresentação no encontro de coros promovido pelo Coral Cultura Inglesa em setembro do mesmo ano onde recebeu o convite para participar ao lado do Coral Cultura Inglesa do concerto de encerramento da temporada da Orquestra Sinfônica de Heliópolis executando a sinfonia n º 2 de Gustav Mahler sob regência de Isaac Karabtchevsky, em dezembro na Sala São Paulo.

coro-osvaldo-lacerda-03

coro-osvaldo-lacerda-04

coro-osvaldo-lacerda-05

Em 2015 o grupo cresceu e passou a se chamar Coro Osvaldo Lacerda, em homenagem ao compositor paulistano. Participou da Virada Cultural Coral, cantando em dois pontos do centro da cidade: Sala dos Arcos do Theatro Municipal e Cripta da Sé, em encontros como XVII Encontro de Coros do Tribunal de Justiça e Festival de Música Sacra da Igreja São Luis, além de realizar em setembro o Concerto Oficial de Estreia, e em dezembro o Concerto de Natal na Paróquia São Luís.

Em 2016 o grupo participa do projeto São Paulo Cidade Coral promovido pelo Coral Paulistano Mário de Andrade e Prefeitura de São Paulo realizando de março a dezembro 1 concerto por mês.

coro-osvaldo-lacerda-06

Coro Osvaldo Lacerda

Regência: Bruno Costa e Guilherme Rocha
Piano: Bruno Tadeu
Cantores Convidados: Erik Erikström, Daniel Soufer e Gabriel Vazquez.

Site do Coro Osvaldo Lacerda


O QUÊ?

Concerto em Combate a Homofobia — Coro Osvaldo Lacerda

QUANDO?

Sexta-feira, 20/05/2016, às 20h.

ONDE?

CEU Jaguaré

Av. Kenkiti Simonoto, 80, Jaguaré, São Paulo, SP.

QUANTO?

Entrada Franca


 

Colaboração de Bruno Costa | Publicação de Darlene Carvalho

RECITAL DE PIANO ABRE A TEMPORADA 2016 DO CENTRO DE MÚSICA BRASILEIRA

Hoje, 19/03/2016, sábado, às 20h, acontece a abertura da Temporada 2016 do Centro de Música Brasileira (CMB) com os vencedores do Concurso de Interpretação Pianística da Obra de Osvaldo Lacerda. O recital de piano acontece na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros. Os pianistas Lucas Santos Gonçalves (1º lugar), Lucas Thomazinho (2º lugar) e Isabella Perazzo (3º lugar) interpretarão obras de Carlos Gomes, José Alberto Kaplan, Francisco Mignone, Osvaldo Lacerda e Villa-Lobos. Apoio Cultural da Cultura Inglesa de São Paulo. Grátis!

Programação CMB 19/03/2016

Isabella  Perazzo

Osvaldo Lacerda – Brasiliana nº 7: Samba / Valsa / Pregão / Arrasta-Pé

J. A. Kaplan

Osvaldo Lacerda – Estudo nº 7  — Sonata: Allegro enérgico / Scherzo – Presto / Lento / Livremente, quase cadenza / Alla Toccata

Lucas Thomazinho

Osvaldo  Lacerda – Ponteio nº 1

Osvaldo  Lacerda – Ponteio nº 4

Osvaldo  Lacerda – Variações sobre ‘Mulher Rendeira’

Carlos Gomes – Grande Valsa de Bravura

Lucas  Gonçalves

Osvaldo Lacerda – Brasiliana nº1: Dobrado / Modinha / Mazurca / Marcha Rancho

Osvaldo Lacerda – Valsa nº1

Osvaldo Lacerda – Brasiliana nº2: Romance / Chote / Moda / Côco

Villa-Lobos – Choros nº5 “Alma Brasileira”

Francisco Mignone – Serenata Humorística

Sobre os músicos vencedores do concurso:

lucas-goncalves

O pianista Lucas Gonçalves, de 23 anos, iniciou seus estudos de piano aos sete, na cidade de Cubatão, formando-se na Escola Técnica de Música e Dança “Ivanildo Rebouças da Silva”, em 2010, sob orientação de Josvâine Diniz Santos. Obteve o primeiro lugar nos principais concursos de piano do país: Maestro Rodrigo Tavares, Maestro Souza Lima, Art – Livre, Lorenzo Fernandez, Arnaldo Estrella e no Concurso Internacional de Interpretação Pianística Da Obra Do Compositor Osvaldo Lacerda. Foi vencedor do Grande Concurso Jovens Solistas Eleazar de Carvalho em 2011 e do Concurso Jovens Solistas CMU/OCAM em 2012, tendo se apresentado com a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e com a Orquestra de Câmara da USP, com o Concerto de Schumann. Participou do Festival Música nas Montanhas e do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. A convite da professora Luciana Sayure, desde 2014 passou a desenvolver trabalho pedagógico como monitor do curso de bacharelado em piano da USP. No mesmo ano, foi bolsista do Concurso Internacional de Piano BNDES, no Rio de Janeiro, o que lhe permitiu realizar um curso de aperfeiçoamento com a pianista Amy Lin, em Strasbourg, França. Atualmente cursa o último ano do departamento de música da USP, sob orientação dos pianistas Luciana Sayure e Eduardo Monteiro. É pianista/monitor da Orquestra Experimental de Repertório do Theatro Municipal de São Paulo e professor de piano do Instituto Fukuda.

lucas-thomazinho

O jovem pianista paulista Lucas Thomazinho nasceu em 1995 e aos nove anos de idade ganhou o primeiro concurso. A partir de então iniciou uma trajetória de destaque, vencendo mais de uma dezena de concursos nacionais, dentre eles o Concurso de Piano do Conservatório Villa-Lobos, o XI Concurso Nacional de Piano Magda Tagliaferro e o II Concurso Jovens Músicos – Música no Museu no RJ. Em 2015, foi premiado com 1º lugar e melhor interpretação da obra de Rachmaninov, no IV International Rachmaninov Piano Competition for Young Pianists, no mesmo ano também foi premiado com o 2º lugar no Concurso Internacional de Interpretação Pianística da obra do compositor Osvaldo Lacerda. Em 2009, Lucas foi aceito para participar do 40° Festival de inverno de Campos do Jordão, onde trabalhou com grandes pianistas como Michel Dalberto, Cristina Ortiz e Richard Bishop.

Em 2010 e 2011 foi solista da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, em Belo Horizonte, interpretando o Concerto nº 2 de Mendelssohn e o Concerto nº 2 de Saint-Saëns. Lucas já se apresentou em recitais no MUBE – Museu Brasileiro de Escultura, no MASP – Museu de Arte de São Paulo, na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, no Centro Cultural São Paulo, na programação Música do Museu, no Rio de Janeiro e em Campos do Jordão pela AME Campos. Em 2009 se apresentou para o compositor Almeida Prado, tocando obras de sua autoria. Desde o início de seus estudos é bolsista na Fundação Magda Tagliaferro, tendo tido como professores Zilda Candida dos Santos, Armando Fava Filho e Flavio Varani. Atualmente cursa bacharelado na USP – Universidade de São Paulo, onde é orientado pelo pianista Eduardo Monteiro.

izabella-perazzo

Isabella Perazzo obteve diplomas de Mestrado em Collaborative Piano e Bacharelado em Piano Performance pela University of Utah, e teve como professores mais influentes em sua formação pianística José Alberto Kaplan e José Henrique Martins, na Universidade Federal da Paraíba. Durante seu tempo de residência nos Estados Unidos, Isabella foi pianista da Utah Philharmonia, do University of Utah Wind Ensemble e do New Music Ensemble, em Salt Lake City, onde também atuou como aluna-executante do Gina Bachauer International Piano Festival. Participou como pianista colaboradora da Conferência Internacional de Tuba e Euphonium, no Arizona, e do renomado Ballet West na série Innovations, onde sua execução de peças solo de Schumann e Liszt foi descrita como “impecável” pela Deseret News. Participou de master classes ministradas por grupos de renome como Trio con Brio e Kronos Quartet, e por grandes artistas como Menahem Pressler, Murray Perahia, Emanuel Ax, Angela Hewitt, Leonel Morales, além de receber instrução individual de pianistas como Arnaldo Cohen e  Jonathan Feldman (Juilliard School). Isabella é detentora de vários prêmios em concursos de piano no Brasil e nos Estados Unidos, tais como o Concurso Internacional de Interpretação Pianística da Obra do Compositor Osvaldo Lacerda (SP), Concurso Jovens Artistas da Grand Junction Symphony Orchestra (Colorado), Concurso de Concerto UMTA (Utah), Concurso de Piano SummerArts (University of Utah), Concurso Jovens Instrumentistas (Piracicaba – SP), Concurso Nacional de Piano de Curitiba, dentre outros. No campo da musicologia, Isabella já apresentou trabalho em Conferência Regional da Sociedade Americana de Musicologia, intitulado On Franz Liszt and the Science of Virtuoso Performance, na Northern Colorado University. Atualmente, reside em João Pessoa.

Sobre o CMB

O Centro de Música Brasileira – CMB é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística (Sala Rubens Sverner), com um recital de Eudóxia de Barros.

Visa a defender e promover maior divulgação da música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Grande parte dos intérpretes que se apresentam são jovens no início de suas carreiras de instrumentistas, cantores ou regentes.

O CMB realizou 310 apresentações em São Paulo, e um total de 47 em cidades do interior dos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA, pelo trabalho realizado em prol de nossa música.

 

→ Para saber mais informações sobre o CMB: www.centrodemusicabrasileira.blogspot.com.br


 

 O QUÊ?

Recital de piano promovido pelo Centro de Música Brasileira (CMB) com os vencedores do Concurso de Interpretação Pianística da Obra de Osvaldo Lacerda: Lucas Santos Gonçalves (1º lugar), Lucas Thomazinho (2º lugar) e Isabella Perazzo (3º lugar). Apoio Cultural: Cultura Inglesa de São Paulo.

Classificação Livre.

QUANDO?

Dia 19 de março, sábado, às 20h.

QUANTO?

Grátis

ONDE?

Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico (160 lugares)

Rua Ferreira de Araújo, 741, Pinheiros – São Paulo

Tel: (11) 3039 0500


Colaboração de Miriam Bemelmans | Publicado por Darlene Carvalho

 

HERMETO PASCOAL NA VIRADA CULTURAL 2015

HERMETO PASCOAL VIRADA CULTURAL 2015

Hermeto no Theatro Municipal de São Paulo é imperdível! ♥

O QUÊ?

Show de Hermeto Pascoal, Arismar do Espírito Santo e Nenê.

— Classificação: Livre.

QUANDO?

Domingo, 21 de Junho de 2015, à meia-noite (00h).

QUANTO?

Grátis.

ONDE?

Theatro Municipal de São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Centro São Paulo

Clique aqui para ver toda a programação do Teatro Municipal na Virada Cultural 2015!

Publicado por Darlene Carvalho

GRÁTIS: RECORDANDO GIACOMO PUCCINI NO TEATRO MUNICIPAL | 24 de Agosto, domingo.

Teatro Municipal de São Paulo (em parceria com o Istituto Italiano di Cultura) promove um concerto em homenagem ao compositor Giacomo Puccini, pelos 150 anos de seu nascimento, no dia 24 de agosto, às 17h.

Apresentam-se o tenor italiano Antonino Interisano e a soprano brasileira Cláudia Riccitelli para cantar trechos das óperas de Puccini acompanhados pela Orquestra Experimental de Repertório. A regência fica a cargo do maestro Jamil Maluf, regente titular da orquestra e diretor artístico do Municipal.

ENTRADA GRATUITA. Distribuição de ingressos na bilheteria do teatro a partir das 15h. Até 02 ingressos por pessoa.

Teatro Municipal: Pça. Ramos de Azevedo. Telefone: 3397-0300.

Por Darlene Carvalho