I SUITE PARA VIOLONCELO SOLO DE J. S. BACH

J.Gar.Cia Dança Contemporânea apresenta I Suite para Violoncelo Solo de J.S.Bach

A J.Gar.Cia Dança Contemporânea, uma das mais ativas e conhecidas companhias de dança de São Paulo, comemorará seus 10 anos de existencia com uma série de espetáculos em sua sede, a Capital 35.

Em 2015 a J.Gar.Cia Dança Contemporânea comemora 10 anos de atividades. A J.Gar.Cia Dança Contemporânea foi criada em 2005 pelo diretor e coreógrafo Jorge Garcia, e surgiu da proposta do coreógrafo de criar sua própria linguagem de dança. Residente em São Paulo, a Cia. desenvolve uma pesquisa em dança que busca novas possibilidades de vigor e sensibilidade dos artistas, valorizando o intérprete como criador em potencial. Desde sua formação, tem desenvolvido uma linguagem própria em sua abordagem coreográfica, estética e temática, levantando questões sobre o corpo e o ambiente em que é inserido, suas possibilidades e como transformá­lo.

Entre abril e maio a cia. apresentará a obra “I ​Suite para Violoncelo Solo de J.S.Bach”, que contará com a participação especial do violoncelista Dimos Goudaroulis.

SOBRE O ESPETÁCULO

A partir do projeto “Logos ­ Diálogos”, idealizado por Dimos Goudaroulis, primeiro violoncelista a gravar as 6 Suites de J.S. Bach segundo o manuscrito de Anna Magdalena Bach, surgiu a proposta de unir a linguagem de J.S.Bach com a contemporaneidade do coreógrafo Jorge Garcia e demais bailarinos da cia., buscando expressar através do corpo todos os segredos, símbolos, argumentos e diálogos interiores que incitam inúmeras interpretações desta obra.

A I Suite para Violoncelo Solo de J.S.Bach mergulha na criação do universo, onde o músico surge como Criador e a música como Verbo, e estão no centro do espetáculo, com os bailarinos dançando em espiral à sua volta, com movimentos inspirados na rotação do universo e na dinâmica de seus dedos esquerdos. De acordo com Dimos Goudaroulis “Convidar o Jorge Garcia ­ com sua arte tão original e pessoal, seu virtuosismo, sua linguagem contemporânea e teatral, seu olhar inquieto ­ para coreografar a primeira Suite, a Suite do Gênesis e abertura da obra inteira, foi uma escolha completamente natural e obrigatória!

Juntos pensamos neste simbolismo da Suite I, escrita em Sol Maior, tonalidade quente e luminosa, solar: o Gênesis, a Criação do mundo e do universo em 6 dias/6 movimentos; o Logos, o Verbo, a música de Bach, o som impalpável da onde nasce o gesto, o movimento, a vida, a criação; o Criador e a criatura; o Homem e a Mulher; mas também uma inquietação escondida, a angústia da premonição da Queda e do destino amargo do homem aqui na terra.”

Fotografia: Eliana Souza

DATAS E LOCAL

As apresentações de I Suite para Violoncelo Solo de J.S.Bach acontecerão a partir de 13 a 16 de maio, quarta a sábado, às 21h.

Todas as apresentações ocorrerão na Sede de J.Gar.Cia Dança Contemporânea, a Capital 35. Este espaço vem se tornando um importante centro de atividades culturais relacionadas à dança, teatro, música, artes plásticas e outras linguagens artísticas. O ponto chave da Capital 35 é o intimismo que a espaço proporciona: é uma casa antiga e charmosa localizada em Perdizes, onde o público se sente à vontade e tem um contato direto com os bailarinos que, se não estão se apresentando, estão circulando pela casa, conversando com o público­visitante, ou servindo as bebidas e os quitutes que são vendidos na cozinha da casa nos dias de espetáculo.

Este clima despojado traz novos ares à dança contemporânea, despindo­a de seu caráter distante e proporcionando ao público uma experiência de proximidade com a obra e com os artistas, o que torna o ato de assistir um espetáculo de dança algo muito mais afetivo e acolhedor. É um desejo da J.Gar.Cia manter o a Capital 35 como um espaço multiartístico aberto, vivo e pulsante, expandindo cada vez mais sua programação e proporcionando para seus frequentadores diários e eventuais, novas e agradáveis vivências.

Fotografia: Eliana Souza

FICHA TÉCNICA

Direção e Coreografia: ​Jorge Garcia | Criação do Projeto Logo­diálogos e violoncel​o: Dimos Goudaroulis | Trilha sonora: ​I Suíte para Violoncelo de J.S. Bach | Assistência de direção e ensaiador: ​Edson Fernandes | Elenco: Amanda Raimundo, Jorge Garcia, Willy Helm, Natasha Vergílio, Marina Matheus e Rafaela Sahyoun | Criação original de Iluminação: ​Joyce Drummond | Adaptação de Iluminação:​Ari Buccioni | Cenário e Figurino:​Fábio Namatame | Registro do processo e Investigação:​Carolina Sudati | Registro em Vídeo: ​Osmar Zampieri | Fotografia: ​Silvia Machado e Eliana Souza | Cria da Casa Art Productions | Produção Executiva:​Priscila Wille | Coordenação de Produção:​Aline Grisa | Assessoria de imprensa: Natacha Maurer

O QUÊ?

I Suite para Violoncelo Solo de J.S.Bach

Classificação:​16 anos

Duração do espetáculo: ​55 minutos

QUANDO?

De 13 a 16 de maio de 2015, de quarta a sábado, às 21h.

A cozinha abre das 20h às 21h, e retoma suas atividades após o término do espetáculo até às 23h.

QUANTO?

INGRESSOS:​R$ 20 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

* Destacamos que o espaço Capital 35 tem capacidade para 30 pessoas, por isso é necessário reservar o ingresso com antecedência.

Para reservar, escreva para: reservas@ciajgarcia.com.br. Aceita-­se dinheiro e cartão de débito.

ONDE?

​Capital 35

Rua Capital Federal, 35 – Sumaré, São Paulo, SP, BR.

 

Colaboração de: Natacha Maurer | Publicado por Darlene Carvalho

OFICINA: PINTURA EM TELA PARA AS MÃES

pintura-em-tela-para-as-maes-caixa-cultural

Com a oficina de pintura em tela, as crianças terão a oportunidade de expressar o seu sentimento, criando verdadeiras obras de arte em homenagem à mais bela de todas as mulheres, a Mãe.

O QUÊ?

Oficina de pintura para crianças

→ Recomendado para crianças a partir de 7 anos, acompanhadas pelos responsáveis.

QUANDO?

Sábado, 09 de Maio de 2015, às 10h e 14h.

Duração: 1 hora e 30 minutos

QUANTO?

Grátis.

Capacidade: 30 participantes

Inscrições individuais por e-mail supervisao.sp@gentearteira.com ou agendamento de grupo pelo telefone (11) 3321-4400.

ONDE?

Sala de oficinas da CAIXA Cultural São Paulo.

Praça da Sé, 111 – 6º andar – São Paulo, SP, BR.

(Release/Imagem: Caixa Cultural)

 

DOENTE DO PÉ APRESENTA O SHOW: PRA DANÇAR!

Pra dançar com o Doente do pé você precisa estar presente nos eventos de hoje e amanhã!


 

Hoje, sexta-feira, 10/04/2015:

Show-baile PRA DANÇAR! com o DOENTE DO PÉ na USP (Grêmio do IPEN) — Gafieira, Samba-Rock, Forró e Bolero; a partir das 19h30 às 23h.

Endereço, horário e detalhes do show nesse link: https://www.facebook.com/events/1456034094688762/

***

Amanhã, sábado, 11/04/2015:

A partir das 11h tem DOENTE DO PÉ no Centro Cultural da Penha. 
Só pra ter uma idéia do que vai acontecer lá:

Confira o endereço, horários e detalhes do show nesse link: https://www.facebook.com/events/1568605220081525/
Bom show pra você!
Colaboração: Evandro Bene, do Doente do Pé | Publicado por Darlene Carvalho

“ERA UMA VEZ UM REI” NA 3º MOSTRA MANGUE CULTURAL

Montagem do grupo Pombas Urbanas encerra primeiro mês de atividades da ação promovida pela Associação Raso da Catarina

grupo Pombas Urbanas

Neste domingo, 29 de março, às 16 horas, a praça Eder Sader será palco da peça “Era uma vez um rei”. A apresentação é gratuita e faz parte da 3º Mostra Mangue Cultural, que acontece até o final de maio e é promovida pela Associação Raso da Catarina.

A montagem do grupo Pombas Urbanas narra o encontro de um alguns mendigos em uma praça. Em meio às latas, plásticos, garrafas e papelões em que vivem, eles propõem uma brincadeira na qual um deles é o rei. Sem perceber, os personagens reproduzem as mesmas relações de poder da sociedade que os marginaliza.

A 3º Mostra Mangue Cultural reúne apresentações gratuitas de grupos como Kolombolo Diá Piratininga, Orquestra de Berimbau e Coletivo Favela em Cena, sempre na praça Eder Sader, na zona oeste de São Paulo.

O projeto é realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, da  Secretaria da Cultura em parceria com a subprefeitura de Pinheiros e as instituições Gam Yoga & Bambu Brasil. O objetivo da ação é ampliar  a apropriação dos espaços públicos por meio da arte e da cultura, incentivando o engajamento da comunidade para superar as barreiras socioculturais.

SOBRE O RASO DA CATARINA

A Associação Raso da Catarina foi fundada em setembro de 2006. É uma organização jurídica privada de interesse público, voltada à pesquisa e à divulgação das manifestações artísticas e culturais junto à sociedade civil. Tem como missão a formação de público, a difusão cultural e a ocupação de espaços públicos. Atua principalmente nas áreas de circo, teatro, culturas populares, música e hip-hop. Atualmente participa dos coletivos da Ocupação Cultural Amarelinho da Luz e do Comitê Gestor do Teatro da Vila, ganhador do Prêmio Funarte de Música Brasileira em 2013.  Promove o projeto Sarau do Charles há 18 anos; implementou em 2010 na Comunidade do Moinho o Ponto de Cultura “A Vida é o Moinho”, na Barra Funda; promove o projeto Circo para Todos  indo para sua terceira edição  na Escola Estadual Professor Carlos Maximiliano Pereiro dos Santos e a III Mostra Mangue Cultural também da Vila Madalena. Mais em www.rasodacatarina.com.br


 O QUÊ?

3ª Mostra Mangue Cultural

Teatro: Era Uma Vez um Rei

Classificação: Livre

QUANDO?

Todos os domingos, até 24 de maio de 2015, às 16h.

QUANTO?

Grátis

ONDE?

Praça Eder Sader, São Paulo, SP, Brasil.

Telefone para informações: 11 35379331 | Email: contato@rasodacatarina.com.br

Colaboração de Magno | Publicação de Darlene Carvalho

CIRCUITO SÃO PAULO DE CULTURA

circuito-sao-paulo

Domingo começa o Circuito São Paulo de Cultura com o show da ZAZ, Céu e Tulipa Ruiz no Auditório Ibirapuera às 18h. Entrada franca.

zaz-allianz

ZAZ

+

tulipa-ruiz

Tulipa Ruiz

+

Céu em show Nov/2012. Foto: Felipe Diniz / Uol Entretenimento

Céu

Confira aqui a programação riquíssimahttp://circuitospdecultura.prefeitura.sp.gov.br/agenda/

Marcelo-Jeneci-foto-Daryan-Dornelles

Marcelo Jeneci, 04/04/2015, 20h, Teatro Império, Grátis (retirar ingresso 1h antes).

Publicado por Darlene Carvalho

2ª MOSTRA INTERNACIONAL DE TEATRO DE SÃO PAULO

Últimos dias!

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-15

A segunda edição da MOSTRA INTERNACIONAL DE TEATRO DE SÃO PAULO – MITSP termina nesse domingo, 15/03/2015, com espetáculos da Alemanha, Brasil, Colômbia, Holanda, Israel, Itália, Rússia, Suíca e Ucrânia; idealizada por Antonio Araujo, diretor do Teatro da Vertigem e professor da ECA-USP, e Guilherme Marques, diretor do ECUM – Encontro Mundial das Artes Cênicas e diretor geral do CIT-Ecum — Centro Internacional de Teatro Ecum.

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-1

A programação divide-se em:

  • mostra de espetáculos
  • olhares críticos
  • encontros formativos

Confira mais detalhes nesse link: http://mitsp.org/

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-13

MOSTRA DE ESPETÁCULOS

Doze espetáculos realizados por criadores de relevância internacional, comprometidos com a investigação das potencialidades da linguagem teatral, seus hibridismos e contaminações por outras artes, e com questões urgentes do nosso tempo, tanto as estéticas quanto as éticas e políticas. São obras capazes de deflagrar reflexões críticas em diálogo com os mais variados campos artísticos e do conhecimento, para que a experiência estética propiciada pelo teatro gere reverberações insuspeitadas.

Olhares Críticos

Série de ações de reflexão crítica para potencializar o encontro entre o espectador e a obra. Nos Diálogos Transversais, artistas e pensadores de outros campos do conhecimento das universidades brasileiras apresentam as trajetórias artísticas dos criadores dos espetáculos presentes na mostra. No Pensamento-em-Processo, os artistas convidados falam sobre seus processos de criação. A Prática Da Crítica reúne críticos convidados a escrever sobre os espetáculos da programação. As Reflexões Estético-Políticas promovem mesas de discussão sobre zonas de conflito geopolítico, contaminações entre teatro e cinema e as matrizes da cena atual.

Encontros Formativos

Ações de intercâmbio entre artistas internacionais e brasileiros para a troca de experiências, permitem aos profissionais das companhias convidadas partilharem seus métodos de criação e suas concepções sobre a cena contemporânea. Aos artistas brasileiros oferece a oportunidade de reciclagem profissional e de um diálogo intercultural com figuras de destaque no cenário artístico mundial.

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-3

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-4

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-5

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-6

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-7

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-8

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-9

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-10

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-11

2015_03_13-MITSP-darlene-carvalho-12

Arquivo (Israel)

Direção: Arkadi Zaides

O olhar de um palestino. Que tipo de corpo produz uma sociedade repleta de violência na vida cotidiana? Para abordar essa questão, o coreógrafo israelense Arkadi Zaides empresta o olhar que os palestinos lançam sobre os colonos nos territórios ocupados e transforma seu próprio corpo em arquivo. A coreografia baseia-se em imagens filmadas por voluntários palestinos do Projeto Câmera de B’Tselem (o Centro de Informações Israelense pelos Direitos Humanos nos Territórios Ocupados), que documentaram suas vidas em áreas de conflito.

Com legenda, para maiores de 14 anos, 1h05 de duração.

Grátis. Retirar 1 ingresso por pessoa 1h antes do espetáculo.

14/03/2015, às 19h. 15/03/2015, às 19h.

Itaú Cultural: Av. Paulista, 179, Bela Vista, São Paulo, SP. Telefone: (11) 2168-1777

Publicado por Darlene Carvalho

SOS LITERATURA NA CASA DAS ROSAS

casa-das-rosas

Publicado por Darlene Carvalho