FOSCA ESTRÉIA NO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho1_1280

Estréia nesta quarta-feira, 7/12, a última ópera da temporada lírica 2016 do Theatro Municipal de São Paulo: Fosca.

Composta por Carlos Gomes, as récitas acontecem ainda nos dias 8, 10, 11, 13, 15 e 17 de dezembro – de segunda-feira à sábado, a partir das 20h, no domingo, às 17h. Os ingressos variam de R$ 50 a R$ 160, com meia-entrada para todos os setores.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho2_1280

A montagem inédita que ganha os palcos do Municipal de São Paulo é de Stefano Poda, que criou o espetáculo exclusivamente para a casa de óperas paulistana. O artista italiano assina a direção cênica, a cenografia, os figurinos, o desenho de luz e a coreografia. Poda também estará esta semana nos cinemas brasileiros – a montagem de Fausto (criação dele para a obra-prima de Goethe) integra o festival Opera na Tela, que traz aos cinemas brasileiros o melhor da temporada lírica europeia recente – mais informações deste Festival no site.

tumblr_ohro6wzkeg1qcbsbho3_1280

Sexta ópera composta por Carlos Gomes, Fosca foi concebida com libreto em italiano (a segunda do autor campineiro). O compositor foi o mais importante autor brasileiro de ópera e o primeiro a ter destaque no meio lírico europeu. Em 2016, celebram-se duas efemérides relacionadas a ele: 180 anos de seu nascimento e 120 anos de sua morte.

Além da direção cênica de Poda, as récitas que entram em cartaz no Municipal tem direção musical de Eduardo Strausser, que rege também a Orquestra Sinfônica Municipal (OSM). O Coro Lírico Municipal, sob regência de Bruno Greco Faccio, e o Balé da Cidade de São Paulo participam da encenação. No papel de Fosca se revezam Nadja Michael e Chiara Taigi. Os papeis principais masculinos ficaram a cargo de Marco Vratogna e Leonardo Neiva (Cambro); Luiz-Ottavio Faria e Łukasz Goliński (Gajolo); e Thiago Arancam e Sung Kyu Park (Paolo).

Stefano Poda
direção, coreografia, iluminação, cenografia e figurinoPara dar à interpretação operística a unidade estética e conceitual de um teatro fundado na totalidade das artes, e visando uma percepção integral, plástica e rica de imagens, Stefano Poda se ocupa das diversas dimensões de suas montagens: direção, cenografia, figurino, iluminação e coreografia.

Em 2014, Stefano Poda assinou a abertura do 77° Festival do Maggio Musicale Fiorentino, com uma nova produção de Tristão e Isolda, de Richard Wagner, sob a regência de Zubin Mehta. Em 2015, concebeu Fausto para o Teatro Regio de Turim (numa coprodução com a Ópera de Israel de Tel Aviv e a Ópera de Lausanne), Otello na Ópera de Budapeste, Nabucco no Teatro Verdi em Trieste, e Andrea Chénier na Ópera Nacional da Coreia. Em 2016, dirigiu Ariodante para a Ópera de Lausanne e O Elixir de Amor para a Ópera Nacional do Reno, em Estrasburgo. Entre suas muitas produções, destacam-se Thaïs no Teatro Regio de Turim, em 2008, gravada pela RAI/Arthaus; Falstaff na Opéra Royal de Wallonie-Liège, em 2009, transmitido ao vivo em 200 cinemas nos EUA e na Europa (RAI/Dynamic); Il Concilio dei Pianeti, de Albinoni, com o Solisti Veneti (Unitel); A Força do Destino, abertura da temporada do Teatro Regio de Parma, em 2011, (Unitel) e do Festival Verdi, em 2014; Il Trittico, de Puccini, no Teatro Colón de Buenos Aires, em 2011; Leggenda no Teatro Regio de Turim e festival MITO, em 2011; Maria Stuarda na Ópera de Graz, em 2012, e na ABAO de Bilbao, em 2013; Il Trovatore para abertura do Festival Herodes Atticus em Atenas, em 2012; Atilla no St.Galler Festspiele, em 2013; Don Carlo na abertura da temporada 2013/14 do Theater Erfurt.

Eduardo Strausser
Direção musical e regência

Desde agosto de 2014, Eduardo Strausser é regente residente do Theatro Municipal de São Paulo. Nesta temporada, Eduardo regeu La Bohème, de Puccini, e Elektra, de Richard Strauss. Em temporadas passadas, Eduardo trabalhou com orquestras como a Kurpfälzischen Kammerorchester, de Mannheim, a Orquestra Sinfônica de Berna, a Südwestdeutsche Philharmonie Konstanz, a Berliner Camerata e o Luzern Festival Strings. Com a Meininger Hofkapelle, regeu A Flauta Mágica, de Mozart.

Este ano, Eduardo fez sua estreia com a Orchestra Filarmonica do Teatro La Fenice, de Veneza, e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e retornará à Berliner Camerata e ao Teatro Verdi, de Padova.

Entre 2012 e 2014, foi diretor artístico e regente da Orchesterverein Wiedikon e da Kammerorchester Kloten, em Zurique.

Nascido em São Paulo, em 1985, Eduardo estudou na Zürcher Hochschule der Künste, onde recebeu com distinção os títulos de mestre e especialista na classe do renomado Professor Johannes Schlaefli. Em 2007, passou o verão em Kürten, Alemanha, onde estudou análise e interpretação com Karlheinz Stockhausen. Participou de masterclasses com Bernard Haitink e David Zinman, na Suíça, e com Kurt Masur, em Nova York. Em 2008, foi selecionado para participar do prestigiado Fórum Internacional de Regentes do Ferienkurse für Neue Musik, em Darmstadt, onde teve a oportunidade de trabalhar com compositores como György Kurtág e Brian Ferneyhough.


O QUÊ? QUANDO?

Fosca

Antonio Carlos Gomes

  • 7/12 – quarta – 20h
  • 8/12 – quinta – 20h
  • 10/12 – sábado – 20h
  • 11/7 – domingo – 17h
  • 13/12 – terça – 20h
  • 15/12 – quinta – 20h
  • 17/12 – sábado – 20h

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Coro Lírico Municipal de São Paulo

Balé da Cidade de São Paulo

Stefano Poda – Direção cênica, Cenografia, Figurinos, Desenho de luz e Coreografia

Eduardo Strausser – Direção musical e regência

Bruno Greco Facio – Regência do Coro Lírico

Fosca – Nadja Michael (7, 10, 13 e 17/12) | Chiara Taigi (8, 11 e 15/12)

Cambro – Marco Vratogna (7, 10, 13 e 17/12) | Leonardo Neiva (8, 11 e 15/12)

Gajolo – Luiz-Ottavio Faria (7, 10, 13 e 17/12) | Łukasz Goliński (8, 11 e 15/12)

Paolo – Thiago Arancam (7, 10, 13 e 17/12) | Sung Kyu Park (8, 11 e 15/12)

Delia – Lina Mendes (7, 10, 13 e 17/12) | Masami Ganev (8, 11 e 15/12)

Michele Giotta – Carlos Eduardo Marcos

Il Doge di Venezia – Murilo Neves

*Programação sujeita a alterações.


QUANTO?

Ingressos: R$ 50 a R$ 160 (meia-entrada para aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e estudantes). Capacidade: 1.500 lugares

Bilheteria: 3053-2090 — Compre aqui os ingressos!


ONDE?

Theatro Municipal de São Paulo

Praça Ramos de Azevedo, s/nº – Bilheteria: 3053-2090


Colaboração: Vanessa Beltrão | Publicação: Darlene Carvalho

ÚLTIMOS DIAS DE ‘FLORES AMARELAS’

FLORES AMARELAS — Cia do Flores

Flores Amarelas é um espetáculo, que encontrou na poesia, na música, na dança e na narrativa a forma mais sublime para falar sobre identidade de gênero.

SINOPSE

Uma festa em homenagem aos santos da Bahia celebra a boa colheita do cacau. No centro da encenação a festa dá lugar às fazendas, à mata-deus e as histórias e segredos, que permeiam a vida de Orozina, Davi, Francisco, Jeremias e Antonio. Na medida em que a semente floresce, revelam-se para o público as músicas e sua poesia, as graças e desgraças dos causos da mata-deus, as dores do preconceito, e a revelação de uma história prometida, a qual deve ser a mais bonita de todas.

Dramaturgia e Direção de Claudia Jordão.
Elenco: Alef Barros, Alessandra Moreira, Fran Rocha, Lucas Vedovoto, Josy Santana e Osni Rossi.

SOBRE O ESPETÁCULO

Flores Amarelas é o primeiro trabalho da Cia do Flores, de São Bernardo do Campo e o processo de montagem, aconteceu dentro do Núcleo de Direção da Escola Livre de Teatro, orientado por Luiz Fernando Marques, o LUBI, do Grupo XIX de Teatro.

O espetáculo foi contemplado pelo PROAC – Manifestações Culturais LGBT/2015, pelo qual fará uma circulação pelas cidades do ABCDMR e também pela cidade de São Paulo. Na capital paulista Flores Amarelas fez uma estreia gratuita, no dia 28/04, com bate papo posterior, contando com a presença de Luiz Fernando Marques e prosseguiu para mais 7 apresentações que terminam no próximo dia 08/05/2016, de quinta a domingo, cumprindo com a contrapartida pela contemplação do edital Cena Aberta/SP, para ocupação do Teatro de Arena Eugênio Kusnet. O espetáculo foi contemplado também pelo Prêmio de Teatro Myriam Muniz/2015.

Para acompanhar a agenda de apresentações da Cia do Flores, curta a página no Facebook → www.facebook.com/ciadoflores


O QUÊ?

[Teatro] Flores Amarelas, com a Cia do Flores.

QUANDO?

Até 08/05/2016. Quinta a domingo, às 20h.

QUANTO?

Ingressos – R$ 30 (inteira) R$ 15 (meia)

ONDE?

Teatro de Arena Eugênio Kusnet [Capacidade: 98 pessoas]

Rua Teodoro Baima, 94 – Vila Buarque – São Paulo

Informações: 11 3259 6409 ou 11 99407 7226


Colaboração de Claudia Jordão | Publicado por Darlene Carvalho

VIRADA CULTURAL 2014

Virada Cultural 2014 — 17 a 18 de Maio em São Paulo / SP.

Dica de Show: Uriah Heep

VIRADA CULTURAL 2014

Clique na foto e acesse o link do evento!

Tomara que toquem essas músicas! (vídeos abaixo)

 

Local: São João
Endereço: Avenida São João, alt nº 180 (mapa)
Data: sábado, 17 de maio de 2014
Horário: 23:00
Classificação: Livre

Dica de Arte: Exposição Fotográfica Hey! Ho! Lego!

Fotos de de Fabrício Dolci + (18/05) Live Painting Darlene Carvalho

Exposição fotográfica de Fabricio Dolci - Hey! Ho! Lego! /// Virada Cultural

Exposição fotográfica de Fabricio Dolci – Hey! Ho! Lego! /// Virada Cultural

Local: Loja Cada Qual Colaborativa
Endereço: Rua Augusta, 2171, Jardins, São Paulo, SP. (mapa)
Data: sábado, 17 e 18 de maio de 2014
Horário: 14:00 às 20:00

Dica de Show: Carlos Careqa

Local: Casa das Rosas 
Endereço: Av. Paulista, 37, Bela Vista (mapa)
Data: sábado, 17 de maio de 2014
Horário: 17:00
Classificação: livre

Dica de Concerto: Maratona de J.S.Bach com Sérgio de Carvalho Oliveira

Local: Mosteiro São Bento
Endereço: Largo São Bento
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 00:00
Classificação: Livre

Dica de Show: Tulipa Ruiz

tulipa

Local: Líbero Badaró
Endereço: Rua Líbero Badaró (mapa)
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 10:00
Classificação: livre

Dica de Show: IRA!

ira

Local: Júlio Prestes
Endereço: Rua Mauá, 1 (mapa)
Data: sábado, 17 de maio de 2014
Horário: 18:00
Classificação: Livre

Dica de Show: Pepeu Gomes

pepeu

Local: Júlio Prestes
Endereço: Rua Mauá, 1 (mapa)
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 09:00
Linguagem: Música Popular
Classificação: Livre

Dica de Show: Falcão

falcao

Bora cantar: “No alto daquele cume plantei uma roseira…” ♫♪ =)

Local: Arouche
Endereço: Largo do Arouche
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 11:30
Classificação: Livre

 

Dica de Show: Elza

 

elza

Local: Teatro Municipal
Endereço: Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 11:30
Classificação: Livre

Dica de Show: Velhas Virgens

velhas

Local: CEU-Tiquatira (Penha)
Endereço: Avenida Condessa Elisabeth de Robiano, s/n
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 15:00
Classificação: Livre

Dica de Show: Demônios da Garoa

Local: Lg. General Osório
Endereço: Largo General Osório
Data: domingo, 18 de maio de 2014
Horário: 10:00
Classificação: Livre

Dica de Dança: Balé da Cidade de São Paulo

Abrupto e Cantata – Balé da Cidade de São Paulo

Local: Anhangabaú – Dança
Endereço: Vale do Anhangabaú, s/nº
Data: sábado, 17 de maio de 2014
Horário: 22:00
Classificação: Livre

 

Dicas Gastronômicas:

 

Dicas de trânsito:

Sobre a Operação Especial montada pela CET. Leia mais aqui!

 

Dicas Cinéfilas:

Dica de Show:

Caravana Tonteria com Leticia Sabatella

 

 

leticia

Local: Galeria Olido
Endereço: Avenida São João, 473
Data: sábado, 17 de maio de 2014
Horário: 23:00
Linguagem: Música Popular
Classificação: Livre

Faça a sua Virada Cultural!

Basta entrar no site da Virada e classificar seus eventos favoritos com estrela. Automaticamente os favoritos serão incluídos numa lista personalizada e você poderá compartilhar com seus amigos. Clique aqui para começar!

 

Tenham um excelente final de semana cultural! \o/

 

 

Publicado por Darlene Carvalho

ÚLTIMA PARTE DA TRILOGIA DE DANÇA

J.Gar.Cia Dança Contemporânea encerra sua trilogia de espetáculos com obra inédita

E-FLYER IMPRIMATUR 1 PB

Após Nihil Obstat e Imprimi Potest, o espetáculo inédito Imprimatur encerrará o ciclo da trilogia criada pela J.Gar.Cia Dança Contemporânea. O espetáculo estará em cartaz de 08 a 25 de maio.

Entre fevereiro e março, a J.Gar.Cia Dança Contemporânea apresentou a primeira parte de uma trilogia com os espetáculos: Nihil Obstat e Imprimi Potest. Agora é a vez de conferir o último espetáculo: Imprimatur.

Imprimatur é uma declaração oficial da Igreja Católica, que diz que um trabalho literário ou similar não vai contra as idéias da igreja e que é uma boa leitura para qualquer católico. Em latim, imprimatur significa “deixem-no ser impresso”.

©SilviaMachado/J.Gar.CiaDançaContemporânea

©SilviaMachado/J.Gar.CiaDançaContemporânea

Nessa obra o diretor e coreógrafo Jorge Garcia buscou imprimir nos corpos, no espaço, na estética e na música uma linguagem artística inquietante e singular. Jorge revisita sua trajetória e reflete sobre a seleção e legitimação de uma expressão artística. Essa nova criação retrata a atual fase do diretor e coreógrafo que tem se dedicado a dialogar com a dança, seus espaços expositivos e outras manifestações artísticas.

Todos os aspectos deste espetáculo foram criados por artistas conceituados, das mais variadas vertentes estéticas. Isso poderá ser observado em todos os âmbitos da criação artística: no figurino de João Pimenta; na cenografia desenvolvida pelo La Tintota, formado por Léo Ceolin e Flávio Lima; na trilha sonora desenvolvida por Dimos Goudaroulis (violoncelo) e Aquiles Guimarães (eletrônica); e, claro, na coreografia, onde Jorge Garcia e seu elenco, formado por Amanda Raimundo, Carolina Sudati, Fernando Martins,Henrique Lima, Marina Matheus, Natasha Vergílio e Willy Helm apresentam o amadurecimento da linguagem proposta pela Cia.

Nessa temporada da trilogia, além do espetáculo, a J.Gar.Cia lançará um livro digital, que retrata todo o percurso da Cia durantes esses anos. O livro foi desenvolvido por uma equipe coordenada por Cide Piquet e o design gráfico é de Sonaly Macedo. O livro será lançado no último dia de apresentação de Imprimatur.

Este projeto é financiado pela da Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo, pelo Programa Municipal de Fomento à Dança.

Datas e Local

As apresentações ocorrerão de 08 a 25 de maio – sempre de quinta a domingo – no espaço Capital 35, sede da Cia.

Este espaço vem se tornando um importante centro de atividades culturais relacionadas à dança e a outras linguagens artísticas. O ponto-chave da Capital 35 é o intimismo que a espaço proporciona: é uma casinha acolhedora, onde o público tem um contato direto com os bailarinos que, se não estão se apresentando, estão circulando pela casa, conversando com o público- visitante, ou servindo as bebidas e os quitutes que são vendidos nos dias de espetáculo.

Sobre a Companhia

A J.Gar.Cia Dança Contemporânea foi criada em 2005 pelo diretor e coreógrafo Jorge Garcia. Residente em São Paulo, a Cia. desenvolve uma pesquisa em dança que busca novas possibilidades de vigor e sensibilidade no artista, valorizando o intérprete como criador em potencial. Desde sua formação, tem desenvolvido uma linguagem própria em sua abordagem coreográfica, estética e temática, levantando questões sobre o corpo e o ambiente em que é inserido, suas possibilidades e como transformá-lo. Mais informações em http://ciajgarcia.com.br/

Jorge Garcia (direção geral, coreografia e interpretação)

A inquietação corporal de Jorge Garcia surgiu muito antes da dança. O futebol de várzea dos cantos de Pernambuco e o surf, combinados com seus estudos em danças populares brasileiras, dança contemporânea e balé clássico, se misturaram em seu inconsciente corporal levando-o a buscar um estilo único ainda como bailarino de grandes companhias, como Cisne Negro Cia. De Dança, e depois como coreógrafo no Balé da Cidade de São Paulo e de outras companhias.

Em 2005 criou sua própria companhia, a J. Gar.Cia Dança Contemporânea, que surgiu como uma maneira de aprofundar sua pesquisa em dança e em diferentes linguagens.

©SilviaMachado/J.Gar.CiaDançaContemporânea

©SilviaMachado/J.Gar.CiaDançaContemporânea

 

O Quê?

IMPRIMATUR

Quando?

08/05 a 25/05/2014, de quinta a domingo às 20h.
A cozinha estará aberta após o espetáculo até 23h.

Quanto?

R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia entrada)

* Destacamos que o espaço Capital 35 tem capacidade para 30 pessoas, por isso é necessário reservar o ingresso com antecedência. Para reservá-lo escreva para capital35contato@gmail.com. Aceita-se cartão de débito e de crédito.

Onde?

Capital 35

Rua Capital Federal, nº 35, Sumaré, SP.

→ Curta a página no Facebook!

 

Publicado por Darlene Carvalho

Colaboração/Release de Natacha Maurer

INSTITUTO POMBAS URBANAS LANÇA PROJETO INOVADOR EM CIDADE TIRADENTES

 

 

Com duração de dois anos, o projeto “Cooperativa de Artistas” prevê a estruturação de

uma cooperativa composta por jovens artistas de Cidade Tiradentes, Zona Leste de São

Paulo.

INSTITUTO POMBAS URBANAS LANÇA PROJETO INOVADOR EM CIDADE TIRADENTES

 

Sábado, dia 26 de abril, às 19h, o INSTITUTO POMBAS URBANAS realiza o lançamento do Projeto ”COOPERATIVA DE ARTISTAS – PRODUZINDO CAMINHOS SUSTENTÁVEIS PARA A VIDA!” patrocinado pela empresa Petrobrás. O evento, além da apresentação oficial do projeto, contará com uma série de atrações artísticas seguidas de um coquetel.

O projeto tem por objetivo principal a emancipação dos coletivos artísticos formados pelo Instituto Pombas Urbanas nos seus 10 anos de atuação em Cidade Tiradentes e está elaborado sob os eixos: qualificação profissional e garantia dos direitos da criança e do adolescente.

Para tanto, o propõe a estruturação de uma “Cooperativa de Artistas” visando a profissionalização dos grupos: Núcleo Teatral Filhos da Dita, Cia Teatral Aos Quatro Ventos e Grupo de Circo-Teatro Palombar compostos por jovens moradores do bairro Cidade Tiradentes, periferia leste do município de São Paulo. Também com objetivo de qualificação profissional será desenvolvido gratuitamente, o curso de “Gestão Cultural” com os módulos “Empreendedorismo cultural”, “Comunicação cultural”, “Elaboração de projetos culturais” e “Estratégias de sustentabilidade na área da cultura” aberto ao publico de toda a cidade.

A fim de contribuir para a democratização do acesso a formação e produção artística serão oferecidas oficinas de iniciação as linguagens de Teatro e Circo beneficiando crianças e jovens de 07 a 29 anos, além da circulação do repertório dos coletivos envolvidos no projeto, que realizarão 30 apresentações no bairro e por outras regiões da cidade. Estima-se que com estas ações mais de 3.000 pessoas serão beneficiadas.

O lançamento oficial do projeto no dia 26 de abril, contará com diversas atrações artísticas e terá a presença de representantes do setor público e privado, que participarão desta importante cerimônia institucional.

O Instituto Pombas Urbanas é uma organização cultural sem fins lucrativos que tem por missão promover o desenvolvimento de Cidade Tiradentes (Zona Leste de São

Paulo), através da arte, de suas raízes culturais e da capacidade transformadora do Sobre Cidade Tiradentes: Construído como um bairro-dormitório, esse território alcançou significativos avanços nos últimos anos, por conta da intensa mobilização social de suas lideranças comunitárias. Há uma intensa gama de produtores culturais locais e uma grande diversidade cultural, pois seus habitantes são oriundos de todas as regiões do país.

SOBRE O INSTITUTO POMBAS URBANAS

Formado a partir de uma experiência prática de fazer artístico com jovens da periferia de São Paulo, a história do Instituto Pombas Urbanas tem início em 1989, quando o diretor Lino Rojas inicia um projeto de formação com adolescentes de São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. Deste processo nasce o grupo Pombas Urbanas. Desde então, o processo artístico desenvolvido parte do reconhecimento dos jovens atores de suas raízes étnicas e culturais, para encontrarem sua poética e construírem uma linguagem e uma dramaturgia teatral que expresse de forma coerente seu contexto humano e social. Num processo de aprendizado distante do ensino escolar tradicional, o Instituto Pombas Urbanas elaborou um sistema próprio e auto-sustentável de organização que tem o jovem como protagonista de suas ações, utilizando o conhecimento que o jovem traz de sua experiência de vida e refletindo sua visão de mundo. Em sua prática, construiu um amplo conhecimento que tem sido transferido na formação humana e capacitação técnica para o fazer artístico, na elaboração e execução de projetos para comunidades de baixa renda, na assessoria para criação de programas, projetos e ações para o jovem.

Desde 2004 está inserido no maior complexo habitacional da América Latina, o bairro Cidade Tiradentes, localizado a 35 km do marco zero da capital paulista. Atualmente realiza projetos nas diversas áreas artísticas, mas tem como foco o TEATRO. Realiza também uma programação cultural em sua sede, o Centro Cultural Arte em Construção que recebe anualmente mais de 20.000. O Instituto Pombas Urbanas, dialoga com outros atores sociais e acredita num efeito potencial ao realizar ações integradas entre Arte, Saúde, Educação, Meio Ambiente. Tem ativa participação em Fóruns, Seminários, Palestras e Redes nacionais e internacionais. Promove ações de intercâmbio e potencializa as capacidades dos jovens, para que pensem em projetos coletivos para o bairro. Possui grande reconhecimento pelo trabalho artístico de 25 anos do grupo Pombas Urbanas e pelo trabalho que vem desenvolvendo em Cidade Tiradentes e que acarretou o recebimento de vários prêmios, entre eles:Itaú Unicef – Todos pela Educação (2007) pelo projeto Canto das Letras, Ponto de Mídia Livre (2009) pela Rádio de Rua, realizada pelo Coletivo de Comunicação Comunitária, Estímulo Flávio Rangel / FUNARTE na categoria Consolidação de Pesquisa de Linguagem Cênica (1997), FEPAMA – Festival de Teatro Amador da Cidade de São Paulo (1991), nas categorias: Melhor Pesquisa de Linguagem Cênica, Espetáculo, Atriz, Revelação de Ator e Revelação de Atriz.

cooperativadeartistas

O Quê?

Lançamento do Projeto Cooperativa de Artistas — Produzindo caminhos sustentáveis para a vida (Instituto Pombas)

Atrações artísticas + coquetel \o/

 

Quando?

Sábado, 26 de Abril de 2014, 19h (até 22h aproximadamente).

 

Quanto?

Entrada Franca.

 

Onde?

Centro Cultural Arte em Construção

Av. dos Metalúrgicos, 2100, Cidade Tiradentes, São Paulo.

Telefone: (11) 2285-7758

 

→ Curta a página do Centro Cultural Arte em Construção no Facebook!

 

Publicado por Darlene Carvalho

Colaboração de Fernanda Echuya

IMPRIMI POTEST – 2º PARTE DA TRILOGIA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

Dança Contemporânea: Imprimi Potest

Vem aí a segunda parte da trilogia de dança contemporânea da J.Gar.CiaImprimi Potest!

Entre fevereiro e maio a J.Gar.Cia Dança Contemporânea apresenta uma trilogia com os espetáculos Nihil Obstat, que foi apresentado em fevereiro, Imprimi Potest, que será apresentado em março, e Imprimatur, que será estreado em maio. Nesse mesmo período, a companhia celebrará seus nove anos de existência com o lançamento de um livro digital.

agendacult2

Após o Nihil Obstat, agora é a vez do Imprimi Potest, que estará em cartaz de 13 a 23 de março.

O Imprimi Potest surgiu em 2013 a partir do solo de Jorge Garcia no Nihil Obstat. Tendo como base a ideia de legitimação de uma obra, Jorge utiliza seu elenco para experimentar e resolver situações de fisicalidade e jogos de improviso presentes em seu solo, construindo assim um outro olhar sobre o mesmo tema, abrindo possibilidades investigativas em outros corpos.

O espetáculo ocorrerá na sede da Cia, a Capital 35. Este espaço vem se tornando um importante centro de atividades culturais relacionadas à dança e a outras linguagens artísticas. O ponto-chave da Capital 35 é o intimismo que a espaço proporciona: é uma casinha acolhedora, onde o público tem um contato direto com os bailarinos que, se não estão se apresentando, estão circulando pela casa, conversando com o público-visitante, ou servindo as bebidas e os quitutes que são vendidos nos dias de espetáculo.

Este projeto é financiado pela da Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo, pelo Programa Municipal de Fomento à Dança.

unnamed

O Quê?

IMPRIMI POTEST

Quando?

13/03 a 23/03.
Quinta a domingo às 20h.
A casa abre a partir das 19h.

Quanto?

Ingresso: R$ 15 (inteira) / R$ 7, 50 (meia-entrada)

*O espaço Capital 35 tem capacidade para 30 pessoas, por isso é necessário reservar o ingresso com antecedência. Para reservá-lo escreva para capital35contato@gmail.com. Aceita-se cartão de débito e de crédito.

Onde?

Capital 35

Rua Capital Federal,  35, Sumaré, São Paulo, SP. (clique aqui para ver o mapa!)

Colaboração de Natacha Maurer

TRILOGIA DE DANÇA ESTRÉIA EM SÃO PAULO

A Companhia J.Gar.Cia Dança Contemporânea apresenta uma trilogia com os espetáculos Nihil Obstat, Imprimi Potest e Imprimatur.
O primeiro espetáculo da trilogia a ser apresentado é o Nihil Obstat, de 13 a 23 de Fevereiro.

nihil

Sobre o Espetáculo

Nihil Obstat (“em latim nada impede”) é a aprovação oficial do ponto de vista moral e doutrinário de  uma obra que aspira ser publicada, realizada por um censor da Igreja Católica. Neste solo, Jorge Garcia atenta para a liberdade e a possibilidade de transformação em cada lugar e a cada momento. A performance parte de um improviso estruturado, onde o diálogo com o som, os elementos cênicos, o espaço e o público fazem deste exercício um desafio para o intérprete.

O projeto é financiado pela da Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo, pelo Programa Municipal de Fomento à Dança.

O Capital 35 é um importante centro de atividades culturais relacionadas à dança e a outras linguagens artísticas. O ponto-chave  é o intimismo que a espaço proporciona: não se trata de um teatro fechado e tradicional, que distancia público e artistas, muito pelo contrário,  é uma casinha acolhedora, onde o público tem um contato direto com os bailarinos que, se não estão se apresentando, estão circulando pela casa, conversando com o público-visitante, ou servindo as bebidas e os quitutes que são vendidos nos dias de espetáculo.

O Quê?

Nihil Obstat

Quando?

13/02 a 23/02
De quinta a domingo às 20h.
A casa abre a partir das 19h.

Quanto?

R$ 15 (inteira) / R$ 7, 50 (meia-entrada) – Aceita-se cartão de débito e de crédito.
O espaço Capital 35 tem capacidade para 30 pessoas, por isso é necessário reservar o ingresso com antecedência. Para reservá-lo escreva para capital35contato@gmail.com

Onde?

Capital 35
Rua Capital Federal, 35, Sumaré. (mapa)

Colaboração de Natacha Maurer