OBRA PÓSTUMA: GEDLEY BRAGA | até 01 de março

Temos menos de duas semanas para visitar a exposição individual “Obra Póstuma” do artista Gedley Braga na Gabinete de Arte Raquel Arnaud. Trata-se de uma instalação composta de três partes: All That Jazz, Vanishing Point e Apocalypse. De acordo com o artista, essa nova instalação é “póstuma” em várias instâncias: a uma vida textualmente declarada morta, à finalização de uma tese de doutorado que discute a presença da escritura ou de um texto na arte contemporânea e a um processo de inversões.

Sobre a “ALL THAT JAZZ”, ” é uma linha horizontal traçada no lado direito da galeria. Apropria-se aqui da parte positiva do “Love”, das declarações de amor e ódio aos artistas colecionados para esse projeto. A palavra POWER foi desfocada (e todas as demais interferências), sobrando apenas a forma da foto da obra que foi colecionada e constituída como lastro e sua pequena legenda como uma breve descrição técnica. A palavra JAZZ foi inscrita em todas elas de um modo desfocado e vazado.”

O artista diz que “tudo o que jaz, nesse caso, também é o espólio de um finado, uma coleção de obras de arte que ainda se reserva como um potencial de ações póstumas, como todos os espólios e heranças. Simultaneamente, a ironia perigosa da linguagem se insinua aqui, pois nenhum daqueles artistas colecionados será capaz de escapar desse destino de um dia jazer, de também serem constituídos/instituídos como potenciais [ou mananciais?] de ‘obras póstumas’, à revelia de seus próprios mundos ‘como vontade e representação’”.

Cildo Meireles – “O Mildo Meireles”. Gravura (56×76 cm). 1967 / 1985
Edição “fora de comércio” (assinalado pelo autor no CIE)
Gedley Braga Estate

Rivane Neuenschwander – Fitas coletadas na instalação: “Eu desejo seu desejo”, na Galeria Fortes Vilaça em 2003. CAda fita: 45 x 1 cm aproximadamente.
Gedley Braga Estate.

As fotos da instalação são de Wagner Souza e Silva.

Ficou curioso? Visite a exposição! O Gabinete de Arte Raquel Arnaud localiza-se à Rua Artur Azevedo, 401, São Paulo, SP. Fone: (11) 3083-6322. De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 12h às 16h. Grátis.

Por Darlene Carvalho, com a colaboração de Márcia Marques.

Quer saber mais sobre o artista? Leia o restante desse post.

GEDLEY BELCHIOR BRAGA

Nasceu em Divinópolis, MG, em 1967. Residiu em Belo Horizonte, MG, de 1983 a 1993. Estudou desenho e pintura no ateliê do pintor Inimá de Paula em 1983 e 1984. De abril de 1993 a outubro de 1997 residiu em Divinópolis, MG com uma temporada de alguns meses (de junho a setembro de 1997) em Londres. Desde novembro de 1997 vive e trabalha em São Paulo. De novembro de 1997 a novembro de 2006 foi coordenador do Laboratório de Conservação e Restauro do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.

PÓS-GRADUAÇÃO

Doutorando em Ciência da Informação. Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo; Mestre em Ciências da Comunicação. Área de concentração: Ciências da Informação e Documentação; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Orientadora: Maria Helena Pires Martins; Especialista em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis; Centro de Conservação e Restauração (CECOR) – Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. Período: 1990 a 1992. Bolsa de estudo da CAPES.

GRADUAÇÃO

Bacharel em Pintura. Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. Período: 85 a 88.

ATUAÇÃO EM ARTES PLÁSTICAS

Exposições individuais – 2005

LOVE & HATE. Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo, SP. Fevereiro de 2005 (catálogo com texto de Marilúcia Bottallo);

LOVE & HATE. Galeria Lourdes Saraiva Queiroz, Oficina Cultural. Uberlândia, MG. Dezembro de 2005.

1995

COMPULSÃO. Aquarelas (catálogo com textos de Moacyr Laterza e Gedley Belchior Braga). – Sala Ana Horta, Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte; Centro de Artes de Divinópolis, MG; BRB Galeria, Brasília, DF; Casa de Cultura de Passos, MG.

1993

O FLERTE. Aquarelas (catálogo com textos de Walter Sebastião e Cláudia França) – Centro de Artes de Divinópolis, MG; Centro de Cultura Nansen Araújo, Belo Horizonte, MG

Principais coletivas recentes

2006

Instalação CAUGHT IN THE WEB. Feira de arte marginal: Seja herói, seja marginal. Casa da Xiclet. Maio.

Coletiva: Mutantes na parede. Obra apresentada: Sobre a verdade, a dúvida e a certeza, Site specific. Espaço CEL. São Paulo,SP. Março.

Coletiva: Feliz Aniversário Nelson Leirner. Casa da Xiclet. Obra apresentada: Ex Ready Made: Buy 3 Get 1 Free. Janeiro.

2005

Site Specific: HEAVEN & HELL LISETTE MONDO BONGO. Fachada da galeria CASA DA XICLET, São Paulo. Exposição: Eu quero ser amigo da Lisette.

Coletiva: Prima rica, fica quietinha preu gostar de você. Casa da Xiclet. Obra apresentada: United Colours of Power (estudo para Camargo Vilaça / Fortes Vilaça version);

2004

Intervenção em néon: Aviso para Entradas e Bandeiras (CULTURE IS A WEAPON OF MASS DESTRUCTION), na Labor III, São Paulo, SP.

1995/96

Acervo Manoel Macedo Galeria, Belo Horizonte, MG

1991

“Aquarelas”. Itaugaleria, Vitória, ES.

Mão. Sala Ana Hora. Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, MG

1990

Mão. Centro de Artes de Divinópolis, MG

De 1985 a 1989 participou de mais de 20 exposições coletivas e salões.

Anúncios

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s